12/11 - Dia Mundial da Pneumonia

Especialista do Sabará Hospital Infantil responde mitos e verdade sobre pneumonia em crianças

Com as restrições de pandemia sendo diminuídas, as crianças estão mais vulneráveis às infecções respiratórias.

Segundo dados da plataforma Sivep-Gripe (Sistema de Informação de Vigilância da Gripe), do Ministério da Saúde, e 89.826 crianças foram internadas com quadros respiratórios entre janeiro e agosto deste ano, contra 76.975 em 2020 (de janeiro a dezembro). Se dividir por faixa etária, as crianças de 0 a 4 anos foram as mais afetadas, com um aumento de 35% entre um ano e outro.

A pneumonia é uma das causas do SRAG. Para falar sobre a importância da prevenção da doença e criar mecanismos para acabar com as mortes evitáveis por pneumonia infantil até 2030, a OMS instituiu o dia 12 de novembro como Dia Mundial da Pneumonia.

De acordo com dados da Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia (SBPT) a pneumonia ainda é uma das principais causas de morte em crianças de até 5 anos de idade. Dados da UNICEF também alertam para os riscos da doença, pois a cada 39 segundos,  morre uma criança vítima de pneumonia no mundo. No Brasil, esse índice pode chegar a 11% das mortes em crianças com idade inferior a um ano e 13% na faixa etária de um a quatro anos. Cerca de 15 milhões de crianças são hospitalizadas, anualmente, nos países em desenvolvimento como o Brasil. A doença também é responsável por cerca de 20% dos óbitos anuais em todo o mundo. 

A pneumonia é uma infecção nos pulmões que pode ser causada por bactérias, vírus ou fungos, sendo que o Streptococcus pneumoniae, ou pneumococo, é o responsável por 60% dos casos de pneumonia. A intensidade da doença varia de leve a muito grave, dependendo do fator causador e das condições da criança. Vale destacar: a maior parte das pneumonias é leve e responde bem aos tratamentos, desde que diagnosticada rapidamente, e não costuma deixar sequelas.

Os principais sintomas são: tosse com produção de expectoração; dor torácica, que piora com os movimentos respiratórios; mal-estar geral; falta de ar e febre.

No Sabará Hospital Infantil, especializado no atendimento em crianças e adolescentes até 18 anos, o índice de internação por pneumonia é bastante elevado. Nos dois últimos anos, os casos de pneumonia ficaram entre as quatro principais causas de internação em crianças com idade até 2,6 anos, perdendo apenas para asma, bronquite e diarreia.

Entre os meses de janeiro e setembro de 2021, foram 177 internações e 477 crianças atendidas no Pronto - Socorro. Lembrando que o número foi reduzido devido a pandemia,

No entanto, com o fim das restrições de circulação, a vacinação da COVID-19 para as crianças ainda sem previsão de data para liberação e mudanças bruscas de temperatura, esse número pode aumentar significativamente e em pouco tempo. “O fato de as crianças estarem em casa, houve uma enorme redução nas doenças respiratórias,” explica a pneumologista do Sabará Hospital Infantil,  Dra. Maria Helena Bussamra.

Para esclarecer as principais dúvidas sobre essa doença, a especialista respondeu os mitos e verdades sobre a pneumonia infantil e deu algumas dicas do momento ideal para procurar um especialista.


MITOS E VERDADES

1- As crianças são mais vulneráveis a pneumonia?

Verdade. Qualquer pessoa pode desenvolver a doença e em qualquer idade, entretanto, as crianças com até cinco anos de idade, estão entre as mais vulneráveis.

2) Gripe pode causar pneumonia?

Gripe é provocada por vírus e a pneumonia também pode ser ocasionada por vírus, mas a mais frequente é por bactérias.

3) A pneumonia pode ser considerada uma doença grave?

A pneumonia é uma infecção respiratória grave, caracterizada por tosse, febre e secreção. A doença é responsável por altas taxas de internações e mortalidade, especialmente entre crianças menores de cinco anos.

4) Quais sãos os principais fatores de risco para o desenvolvimento de pneumonia em crianças?

Os principais fatores de risco são baixo peso no nascimento, desnutrição, falta de aleitamento materno (pelo menos nos seis primeiros meses de vida), poluição ambiental, exposição à fumaça de cigarro (fumantes passivos) e falta de imunização adequada contra (sarampo, varicela, coqueluche, gripe, Haemophilus influenza e tipo b, pneumococos).

5) Os sintomas da pneumonia podem ser confundidos com os da gripe?

Tosse, febre alta, dores pelo corpo e mal-estar são sinais típicos de gripe, mas também podem ser sintomas da pneumonia. Geralmente os sinais da gripe passam em três a quatro dias. Se os sintomas durarem mais que isso e surgir falta de ar, tosse com secreção e dor no peito, há possibilidade de ser pneumonia e um médico/pediatra deve ser consultado.

6) Quais são os principais sintomas da pneumonia em crianças?

Os principais sintomas são tosse constante, febre, gemência, dificuldade para se alimentar, apatia, prostração e aumento da frequência respiratória. As crianças que manifestarem esses sinais devem ser levadas para atendimento médico imediato para tratamento adequado.

7) Quais as principais causas de pneumonia em crianças?

A pneumonia é causada por diversos agentes infecciosos, incluindo vírus, bactérias e fungos, e pode ser transmitida de algumas maneiras. A bactéria Streptococcus pneumoniae ou pneumococo é a principal causa de pneumonia e de doença invasiva preveníveis através de vacinação.

8) A vacinação é a forma mais eficiente de prevenção da pneumonia bacteriana em crianças?

A forma mais eficiente de prevenir contra a pneumonia causada pelo pneumococo é a vacinação. O Calendário de Vacinação do Programa Nacional de Imunizações (PNI) recomenda a administração de duas doses da Vacina Pneumocócia 10-valente (conjugada) idealmente aos 2 meses e aos 4 meses de idade e uma dose de reforço aos 12 meses.A vacina Pneumocócia 10-valente (conjugada) está disponível gratuitamente nos postos de saúde para crianças menores de cinco anos.

9) Há outras formas de prevenção contra a pneumonia na infância?

Além da vacinação, outras formas de prevenção da doença em crianças são: lavar as mãos regularmente, garantir uma nutrição saudável.

10) – Quando os pais devem procurar um especialista?

Quando uma criança que tem febre, tosse e dificuldade para respirar e que não passa merece sempre deve ser avaliada por um médico.


O Sabará Hospital Infantil oferece uma equipe multidisciplinar que atende todas as especialidades necessárias para o acompanhamento de crianças com problemas respiratórios, composto por uma equipe clínica especializada e integrada com médicos, nutricionistas, fisioterapeutas, nutricionistas.


Sobre o Sabará Hospital Infantil 

O Sabará Hospital Infantil, localizado na cidade de São Paulo, é referência no atendimento de crianças e adolescentes até 18 anos.  É o primeiro Hospital exclusivamente pediátrico a conquistar acreditação pela Joint Comission International (JCI), um selo que assegura sua qualidade assistencial.  

Fundado há 60 anos, o Sabará Hospital Infantil opera segundo o modelo de hospitais infantis americanos, os Children’s Hospitals, baseado na expertise de alta complexidade em todas as especialidades pediátricas, que conta com uma equipe multiprofissional integrada de alta capacidade resolutiva na atenção à criança. 

Com uma equipe médica e assistencial altamente capacitada e um parque tecnológico moderno e completo, a Instituição está preparada para a realização de partos, quando há necessidade de intervenção cirúrgica imediata ao nascimento nos casos de cardiopatia congênita, e transplantes renais. 

Seu foco em pediatria permite que a Instituição não só conheça as mais diversas doenças infantis, como também garante a expertise no diagnóstico e tratamento de doenças simples às mais raras e de difícil interpretação diagnóstica.   

Para transformar a experiência da criança internada, conta com o Programa Child Life, composto por especialistas em desenvolvimento infantil. Por meio de atividades lúdicas, os profissionais se comunicam com a criança de acordo com sua maturidade cognitiva e compreensão de mundo, facilitando, assim o seguimento do tratamento. 

Do pronto atendimento à alta complexidade, Sabará Hospital Infantil, o Hospital que mais entende de criança.


Fonte: assessoria de imprensa

Leia Mais ►

 Pequeno Príncipe - o maior hospital exclusivamente 

pediátrico do país completa 102 anos

Com mais de um século de atuação, Pequeno Príncipe aparece como um dos melhores hospitais pediátricos do mundo em um ranking elaborado pela revista norte-americana Newsweek

O Hospital Pequeno Príncipe, com sede em Curitiba (PR), completou 102 anos, no último dia 26 de outubro, e é considerado como um dos melhores hospitais pediátricos do mundo em um ranking elaborado pela revista norte-americana Newsweek. É o único hospital exclusivamente pediátrico da América do Sul na lista, entre os 150 melhores hospitais pediátricos do planeta, ocupando a 112ª posição. O ranking traz apenas seis instituições brasileiras, e o Pequeno Príncipe está em quarto lugar entre elas, sendo a única do Paraná.

O ranking “Melhores hospitais especializados do mundo 2022”, elaborado pela revista Newsweek em conjunto com a empresa de pesquisa global Statista, consultou de forma on-line mais de 40 mil especialistas da área da saúde – entre médicos, profissionais de saúde e gerentes e diretores de hospitais – em mais de 20 países. Além disso, especialistas de todo o globo puderam participar da pesquisa no site da revista. Os dados para a elaboração do ranking foram coletados de junho a agosto de 2021, e os resultados foram validados por um conselho global de especialistas médicos.

Ao divulgar os resultados da pesquisa, a revista Newsweek destacou que quanto mais especializados são os hospitais, mais eles estão aptos a tratar casos mais difíceis, complexos ou raros. Além disso, essas instituições estão frequentemente na vanguarda do desenvolvimento científico nas suas áreas de atuação e são referência para a realização de determinadas cirurgias ou procedimentos, oferecendo o melhor tratamento.

As primeiras sementes para oferecer assistência em saúde infantojuvenil no Paraná foram plantadas pelas voluntárias do Grêmio das Violetas. Desde então, o Pequeno Príncipe se dedica diariamente ao atendimento em saúde com excelência técnico-científica, humanização e inovação para crianças e adolescentes de todo o Brasil.

Filantrópico, o Pequeno Príncipe mantém atendimento médico em 32 especialidades. Esse diferencial faz da instituição um completo centro de referência para o diagnóstico e o tratamento de crianças e adolescentes. Com atuação nacional, recebe pacientes de todo o Brasil e alia a tradição dos seus mais de 100 anos à constante inovação de suas práticas assistenciais e de sua estrutura, visando a proporcionar sempre o melhor atendimento. Junto com a Faculdades Pequeno Príncipe e o Instituto de Pesquisa Pelé Pequeno Príncipe, forma o Complexo Pequeno Príncipe.

O Hospital que atende até 60% de seus pacientes pelo Sistema Único de Saúde (SUS), tem hoje 384 leitos, sendo 68 em UTIs e 12 dedicados aos pacientes que necessitam de transplante de medula óssea (TMO). O Centro Cirúrgico conta com nove salas com equipamentos de última geração. No Centro de Imagens, equipes especializadas no atendimento pediátrico, em ambiente muito acolhedor, realizam mais de cem mil exames por ano. Os laboratórios de Análises Clínicas e Genômico completam a estrutura de atendimento com excelência e inovação ao aliar equipes de especialistas a tecnologias de última geração, como os exames moleculares.

“O fato de contar com especialistas de múltiplas áreas faz com que a instituição consiga dar respostas rápidas e assertivas às demandas de diagnóstico e tratamento das crianças e dos adolescentes. Da consulta ambulatorial até os procedimentos mais complexos, como os transplantes, passando por exames bastante sofisticados, oferecemos tudo em um único lugar. É como se fôssemos muitos hospitais especializados em um único centro de atendimento”, resume o médico e diretor técnico, Donizetti Dimer Giamberardino Filho.

Garantia de direitos

A multiplicidade de ações de humanização que se desdobram em programas voltados aos pacientes, seus familiares e colaboradores é outro diferencial significativo da instituição. O mais famoso deles é o Família Participante, que desde a década de 1980 garante a presença de um acompanhante junto à criança ou ao adolescente internado. A proposta pioneira do Pequeno Príncipe tornou-se lei com a promulgação do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) em 1990. Na pandemia do coronavírus, o Hospital manteve esse direito com todos os cuidados que o momento exige, mesmo para pacientes confirmados com a COVID-19.

A garantia de direitos se expande também em relação à educação, cultura, lazer e esporte. Um exemplo é o Setor de Educação e Cultura, que desde os anos 1980 oferece acompanhamento escolar às crianças internadas para que elas mantenham o vínculo com suas escolas de origem durante o período de hospitalização. O setor também é responsável por organizar centenas de apresentações culturais todos os anos – como peças de teatro, oficinas de música, dança e pintura, entre várias outras linguagens artísticas. Ao longo da pandemia, as atividades foram realizadas de forma on-line.

A pandemia mudou a maneira de viver, trabalhar, construir, valorizar a rotina e compreender o valor da vida. Nesse período desafiador, o Pequeno Príncipe manteve-se constante em sua missão de transformar e salvar vidas com a atuação de todos os profissionais. “O medo do desconhecido não nos paralisou. Mantivemos os procedimentos de alta complexidade e, com a nossa capacidade de atendimento multiprofissional, conseguimos oferecer tratamentos qualificados e humanizados para meninos e meninas que necessitaram dos nossos cuidados”, reforça a diretora-executiva do Hospital, Ety Cristina Forte Carneiro.


Fonte: assessoria de imprensa 

Leia Mais ►

Temporada 1 de Vanessa Sap 

Uma comunidade plural e anárquica encontra-se no Centro de Emagrecimento Ingatori para assistir à semifinal da Copa de 2014.

Enquanto os frequentadores testemunham o fiasco histórico do 7 x 1, flashbacks narram suas trajetórias individuais: embora tenham personalidades muito distintas, o excesso de quilos parece unificar suas identidades; como se obesidade fosse um gigante rótulo padronizador.

Os próprios sobrepesados brincam: um magro que habita um corpo gordo é um trans? E uma alma rica que nasceu num físico de pobre?

Ainda mais inesperada que a desventura da seleção brasileira é a improvável descoberta ocorrida na Clínica ao final do segundo tempo.

Como se uma bola de futebol espatifasse o espelho em que a sociedade se enxerga: “gordofobia” e “classemediofobia” serão apenas alguns dos cacos.


Ficha técnica:

Obra: Temporada 1 

Autora: Vanessa Sap 

Editora: Editora Labrador (24 Agosto 2021)

Idioma: ‎ Português

Número de páginas: ‎ 132 páginas


Críticas:

‘’A autora transita no cerne dos conflitos humanos e seus desdobramentos recheados com um humor sagaz e delicioso!! Além de escrever e descrever com primazia artística, a trilha sonora proporciona uma experiência inédita com boas risadas e reflexões! Adorei!’’, comenta Aline.

Já Ernesto diz, ‘’o livro zoa geral. Rico e pobre, magro e gordo, machista e feminista, inteligentes e burros. A mina é ardida!’’.

Esses são alguns dos comentários do livro ‘’Temporada 1’’ na página da Amazon, e o mesmo está para ser  um dos best-sellers deste ano da plataforma, com negociações para sair nos streamings.

No mês de outubro, no dia 11, foi celebrado o Dia Mundial da Obesidade e Dia Nacional de Prevenção da Obesidade, mas a data, além de trazer consciência sobre a saúde, traz grande oportunidade de debate sobre a sociedade gordofóbica que vivemos.

Nesse nicho, Vanessa Sap, autora do livro ‘’Temporada 1’’ pega pesado no tabu. Numa obra que esmiúça o tema numa perspectiva inédita, intercalam-se risos frutos do humor mordaz à reflexão sobre o impacto da silhueta no dia-a-dia.

A ficção é retratada no Centro de Emagrecimento Ingatori durante a semifinal da Copa de 2014. Enquanto os frequentadores testemunham o fiasco histórico do 7 x 1, flashbacks narram suas trajetórias individuais: embora tenham naturezas distintas, todos têm alguma identificação causados pelos quilos a mais e suas dificuldades.

A escritora afirma que o livro deriva de um ativismo por uma sociedade mais tolerante e sem a pressão sobre o peso alheio. “Quem quiser que fique magro. Muito magro”, comenta Vanessa.

A fala da escritora vem em um momento crítico no Brasil, onde segundo dados de pesquisa realizada pela Skol Diálogos em parceria com o Ibope, 92% dos brasileiros dizem ter preconceito contra a gordofobia. Destes, apenas 10% assumiram que são realmente gordofóbicos, mostrando assim que realmente vivemos em uma sociedade onde ser gordo ainda é mal visto.

Vanessa dispõe não só das páginas do livro, mas como modo de viver o poder maior de qualquer ser humano: ser o que quiser ser. ‘’Quero poder ser gorda. Muito gorda”, diverte-se.

Por estar alinhado com o tema e sempre preocupados em divulgar autores de excelência, a Livraria da Vila fará uma ação em suas lojas, disponibilizando áreas selecionadas para o livro ‘’Temporada 1’’, que promete ser o best-seller deste semestre.  A ação se inicia no dia 22 de outubro e vai até o dia 22 de novembro. 

Além da gordofobia, o livro esbarra em discussões bem atuais como racismo (aos antigos preconceitos somam-se novos, como a predileção por magros), dependências (comida sendo apenas um deles) e machismo - as cobranças por aparência ainda são muito mais corrosivas para mulheres.

Vanessa Sap arremessa uma pedra no espelho em que a sociedade se enxerga: “gordofobia”, e “classemediofobia” são apenas alguns dos cacos.

Texto de crítica e fonte: assessoria de imprensa

 

 


 

Leia Mais ►

"Biografia de uma pessoa comum" 
tem lançamento marcado para novembro

O livro conta a emocionante trajetória de vida pessoal 
e profissional da advogada e facilitadora Viviane Ribeiro Gago.

Muitas vezes as melhores histórias são as que refletem a vida real como ela é. Desafios, superações, transições e transformações: um misto de surpresas, emoções e peças que o destino prega têm um gosto diferente quando são verdadeiras.

E uma pessoa 'normal', aquela que pode estar sentada ao lado no consultório médico ou atrás na fila do supermercado, pode ser capaz de contar a sua trajetória e emocionar demais!

Esse é o caso da obra "Biografia de uma pessoa comum", título escrito por Viviane Ribeiro Gago e que será lançado no site Amazon no dia 6 de novembro de 2021. Disponível apenas na versão digital, sua leitura é possível tanto pela plataforma Kindle como em outros dispositivos eletrônicos.

Com 234 páginas, o livro reforça a importância das pessoas, o apoio, o amor e o acolhimento delas. Mas também a relevância de saber quem de fato o ser humano é, como ser despertado para a verdadeira individualidade. O que realmente nutre cada pessoa? O que se quer ou não quer em cada ciclo de vida?

Em um relato emocionante, Viviane conta sua história desde a infância e como, de advogada bem-sucedida com uma carreira estável em uma grande empresa, decidiu transformar a sua história profissional ao se tornar facilitadora de Desenvolvimento Humano.

Além da trajetória profissional, a narrativa também se concentra no relacionamento com a família, amigos, no grande amor que existe entre ela e o marido e nos momentos difíceis passados junto ao mesmo ao perder diversas gestações por causa de abortos espontâneos.

"Transições e transformações fazem parte da vida e, se acreditarmos e tivermos apoio e amor, tudo será muito melhor e mais gratificante. Cabe a nós enxergar isso e aplicar nas escolhas do dia a dia, construindo um caminho que faça sentido e valha a pena. Com este livro, gostaria de inspirar outras pessoas a serem a melhor versão delas mesmas, aproveitando o tempo de vida ao máximo, pois trata-se do maior capital que temos", explica a autora.

Serviço
Lançamento livro "Biografia de uma pessoa comum"
Data: 6 de novembro
Onde: Amazon
Preço: R$34,99
Link: https://www.amazon.com.br/BIOGRAFIA-PESSOA-COMUM-Viviane-Ribeiro-ebook/dp/B09GZ9J9ST/

Autora Viviane Ribeiro Gago


Fonte: assessoria de imprensa 
Leia Mais ►

Feriado no SuperShopping Osasco



O SuperShopping Osasco é o endereço perfeito para quem quer aproveitar o Feriado de Finados, no dia 2 de novembro. O almoço está garantido com os restaurantes mais queridos do público, como Coco Bambu e Outback Steakhouse, e o cardápio repleto de delícias da Praça de Alimentação, como Divino Fogão, Gendai e Spoleto. Para quem quiser aproveitar o tempo livre para fazer compras, as lojas do shopping center estarão abertas em horário especial. Marcas como Renner, Anacapri, C&A e Havaianas trazem as coleções de Primavera que prometem agradar todos os estilos. Aos que preferem cuidar da estética, o Espaço laser e Botox Clinic, também estarão disponíveis. A programação da Kinoplex garante opções para entreter as crianças, jovens e adultos. 


Atenção ao horário especial de feriado: o SuperShopping funcionará entre 14h às 20h. A Praça de Alimentação segue das 11h às 22h, e os restaurantes Coco Bambu e Outback Steakhouse das 12h às 23h.Para garantir o conforto e a segurança de todos, o empreendimento segue todas as normas sanitárias, como uso obrigatório de máscaras, disponibilização de álcool em gel, medição de temperatura e intensificação na limpeza. 


O SuperShopping Osasco é administrado pela Saphyr Shopping Centers, uma das mais importantes empresas do setor, e segue as normas orientadas pelo Grupo, sempre focadas na saúde e bem-estar de clientes, lojistas e colaboradores. Saúde é prioridade e o Grupo Saphyr e todos os seus empreendimentos estão comprometidos com a sociedade para vencer a covid-19.


Fonte: assessoria de imprensa

Leia Mais ►

 Construção civil reage com práticas sustentáveis para diminuir efeitos da crise hídrica

Cooperativa habitacional de São Paulo adota medidas de utilização

 responsável da água, sem impacto no custo final dos imóveis

O Brasil passa pela pior crise hídrica em 91 anos, segundo o Ministério de Minas e Energia. A situação é grave, principalmente na região Sudeste, responsável por 70% da energia produzida no país. As chuvas abaixo da média histórica estão sendo registradas desde 2019, o que interfere nos níveis dos reservatórios, que já operam com capacidade reduzida.

Em julho deste ano, o Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) e o Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia (CENSIPAM) assinaram o Alerta de Emergência Hídrica pela primeira vez em função das previsões de chuvas próximo ou abaixo da média entre maio e setembro deste ano.

Segundo a Agência Nacional de Água (ANA), diversos locais registraram vazões baixas a extremamente baixas tanto em 2019 quanto no período chuvoso de 2020/2021. O órgão destaca que a recuperação das reservas hídricas brasileiras será determinante para o próximo ano, incluindo a situação da geração hidrelétrica.

Além dos fatores climáticos, o uso irresponsável da água é o principal fator que levou ao colapso pelo qual o país passa. Em grande parte do país, o rodízio do recurso natural passou a ser uma realidade, além do aumento no custo da energia elétrica. Dentro desta questão, o debate sobre a sustentabilidade na construção civil passou a ser intensificado, como um dos fatores que pode interferir e ajudar a reverter a situação.

O uso de fontes alternativas, controle de consumo e redução da demanda de água entram na pauta para o setor em tempos de crise. “Precisamos pensar no todo, em toda a cadeia produtiva da construção civil, com foco principalmente no projeto e execução da obra. Mais do que nunca é essencial explorar alternativas mais responsáveis. O que antes era diferencial para empreendimentos de ponta agora é uma necessidade”, observa Carlos Massini, presidente da CICOM, Cooperativa Habitacional que atua principalmente no estado de São Paulo, com possibilidade de acesso facilitado à habitação.

A tendência não será passageira, é algo que deve se estender a longo prazo. “Essa é a nova realidade, que deve seguir para o futuro, neste pensamento coletivo e engajador, onde cada um faz a sua parte para beneficiar o todo”, afirma.

A Cooperativa habitacional CICOM oferece aos cooperados, em todos os empreendimentos que está construindo, alternativas responsáveis de uso e reuso da água, implementadas desde a construção dos empreendimentos até o reaproveitamento interno. Todos os imóveis garantem rede de abastecimento de água tratada e sistema adequado de coleta e tratamento de esgoto.

Desde sua concepção, a CICOM está engajada em projetos que buscam reduzir os impactos ambientais, focando nas comunidades locais de forma responsável, visando antes de tudo, o interesse e o bem-estar da comunidade e do meio ambiente”, reforça o presidente da CICOM.

Diferente do que se imagina, a inclusão de atitudes responsáveis e sustentáveis não interfere no valor final dos imóveis da CICOM. “Ao optar pelo cooperativismo habitacional o associado tem a possibilidade de adquirir uma residência própria pagando até 40% a menos do que o valor disponível no mercado imobiliário tradicional”, destaca Massini.

Outra questão que deve ser levada em conta, segundo o presidente da CICOM, é o planejamento da gestão urbana, que faz a diferença e é capaz de reduzir os impactos nocivos ao meio ambiente. “Um exemplo desse planejamento são as cidades inteligentes, que promovem o crescimento econômico ao mesmo tempo que oferecem mais qualidade de vida ao cidadão. Tudo isso é possível quando existe um propósito sustentável focado principalmente em iniciativas voltadas para o meio ambiente”, finaliza. 

Algumas das características essenciais das cidades inteligentes é a capacidade de criar, com o uso da tecnologia, uma infraestrutura sustentável, oferecendo por exemplo, transporte público eficaz com boa utilização dos recursos gerados pela cidade. 

Sobre a CICOM

A CICOM é uma das cooperativas que atuam no estado de São Paulo promovendo o acesso social às habitações. O processo começa com a identificação de um terreno adequado a um projeto habitacional. Na sequência, inicia-se a abertura de cadastramento para que pessoas interessadas se unam com o objetivo de fazer as aquisições dos imóveis. Os cooperados acompanham todas as etapas envolvidas desde o início. Após este processo é desenvolvido o projeto de engenharia e, então, a cooperativa se encarrega de realizar arrecadações entre seus cooperados ou ainda, de buscar crédito e então contratar uma empresa construtora para executar as obras. A cooperativa dispõe hoje de diversos dispositivos de segurança que garantem a confiabilidade no processo, extinguindo mitos e conceitos que antes colocavam em dúvida os investimentos.

Saiba mais em www.cooperativacicom.com.br


Carlos Massini - Presidente CICOM
Carlos Massini - Presidente CICOM



Fonte: assessoria de imprensa 
Leia Mais ►

 A relação entre a LGPD e as transportadoras:

 o que ainda é preciso saber?

Com as sanções em vigor desde 1° de agosto, empresas do setor de 

transporte se adequam às mudanças exigidas pela legislação

 

A fim de proteger os principais direitos de liberdade e privacidade, a Lei Geral de Proteção de Dados, ou LGPD, nº 13.709/2018 também visa à criação de um cenário de segurança jurídica por meio da padronização de regulamentos e práticas para promover a proteção aos dados pessoais de todo cidadão que esteja em território brasileiro de acordo com os parâmetros internacionais existentes.

 

A lei também define o que são dados pessoais e aponta que, dentre eles, alguns estão sujeitos a cuidados ainda mais específicos, como dados sensíveis e pessoais sobre crianças e adolescentes. Vale ressaltar que dado pessoal é qualquer informação que possa levar à identificação de uma pessoa, de maneira direta ou indireta, como dados cadastrais, dados de GPS e identificadores eletrônicos.

A LGPD se aplica a pessoas físicas e jurídicas, de direito público ou privado, desde que realizem quaisquer operações com dados pessoais, tanto em meios físicos como digitais. As sanções administrativas previstas na lei passaram a valer no dia 1° de agosto, sendo fiscalizadas pela Autoridade Nacional de Proteção de Dados (ANPD). Em caso de descumprimento, as consequências podem variar desde uma simples advertência à aplicação de multas elevadas ou até mesmo à determinação de suspensão ou de proibição da realização de atividades de tratamento de dados pessoais.

Para atender às novas normas, o setor de transporte rodoviário de cargas precisou se atentar à forma como estavam gerindo os dados dentro das transportadoras. Ana Jarrouge, executiva do setor de transporte rodoviário de cargas, apontou que essa nova legislação não traz apenas implicações jurídicas, mas também financeiras, de gestão de pessoas, comerciais e especialmente reputacionais.

“Se as empresas de transporte não se preocuparem com este assunto, caso haja um incidente com dados pessoais de algum cliente ou usuário, por exemplo, os riscos envolvidos podem representar altos custos financeiros e danos à imagem da corporação”, explica Jarrouge. Por esse motivo, a executiva ressalta que é necessário o envolvimento de todos neste processo de conhecimento, entendimento e implantação da LGPD nas companhias. Afinal, o processo é longo, complexo e multidisciplinar, demandando tempo e energia de todos os envolvidos, principalmente da alta direção.

“Muitas coisas que eram feitas antes terão que ser deixadas de lado. Ou seja, sua adoção representa uma mudança cultural, o que todos sabemos que leva tempo para ser absorvida por todos na organização”, completa.

Para atender aos requisitos da nova lei, as transportadoras precisam tomar uma série de cuidados. “Ao iniciar a implantação, cada empresa vai levantar e analisar todos seus processos internos que envolvem dados pessoais, e disso será feita uma análise de riscos e um plano de ação. Isso inclui documentos e contratos, sistemas, equipamentos, acessos a escritórios, hardwares etc. É muita coisa para se analisar, razão pela qual sugiro que se tenha uma equipe especializada no assunto dando suporte não só jurídico, mas de projetos, porque é sim um grande projeto, e o risco de não se adaptar é alto”, orienta Jarrouge.

A executiva destaca a relevância de se levar este conhecimento para todo o segmento de transporte, razão pela qual está contribuindo com o primeiro webinar realizado pelo Sindicato das Empresas de Transportes de Cargas de São Paulo e Região (SETCESP) sobre o tema, no qual fará a apresentação e a moderação. “Nos preocupamos em primeiro entender a fundo e dar início ao processo de implantação nas nossas atividades internas para, então, começar a falar diretamente com nosso público para termos credibilidade e autoridade no assunto que vamos tratar. Por isso, teremos no mês de outubro o webinar ‘LGPD na prática para as transportadoras’, o primeiro passo de uma série de facilidades para o transportador”, conclui.

__________________________________________________________________

Sobre Ana Jarrouge

Formada em Direito, pós-graduada em Direito e Relações do Trabalho e com MBA em Gestão de Pessoas, Ana Jarrouge trabalhou como gerente administrativa jurídica e de RH na Ajofer, empresa fundada pelo pai e pelo avô. Também teve grande participação na Associação Nacional do Transporte de Cargas e Logística (NTC﹠Logística), onde foi coordenadora nacional da Comissão de Jovens Empresários do Transporte de Cargas e Logística (COMJOVEM).

Atualmente exerce a função de presidente executiva do Sindicato das Empresas de Transporte de Cargas de São Paulo (SETCESP) e de diretora na Confederação Nacional dos Transportes (CNT) na Seção II do transporte rodoviário de cargas.


Fonte: assessoria de imprensa

Leia Mais ►

 Outubro Rosa: prevenção e cuidados são fundamentais 

Stephanie Zalcman é Diretora Técnica de Operações e Estruturação da Wiz Soluções em Seguros e embaixadora da Sou Segura (Associação das Mulheres no Mercado de Seguros) 

A pandemia destacou a importância de cuidarmos da vida e da saúde e evidenciou à sociedade temas que nós do mercado de seguros estamos tão familiarizados: prevenção, cuidados, proteção.

O sentimento ao receber um diagnóstico de câncer de mama pode ser devastador. No entanto, a descoberta da doença pode estar longe de ser apenas uma sentença negativa. Apesar do crescente número de casos da doença – só em São Paulo, são esperados 18.280 novos casos de câncer de mama em 2021, de acordo com a estimativa realizada pelo Instituto Nacional do Câncer (INCA) – em contrapartida, nos últimos anos ocorreram importantes avanços nos tratamentos, principalmente no que diz respeito a cirurgias menos mutilantes, assim como a busca da individualização de todo esse processo.

Por isso, prevenção, detecção e autoconhecimento são os principais pilares da campanha Outubro Rosa, movimento mundial de conscientização e controle do câncer de mama. Este é um movimento de extrema importância, à medida que coloca a saúde da mama em evidência, incentivando o autocuidado e fazendo com que as mulheres dediquem um tempo para olhar para si.

Toda mulher deve conhecer o seu corpo, e isso é fundamental caso surja alguma lesão diferente na mama. Apalpar os seios é um gesto de autoconhecimento e deve ser realizado de forma rotineira, independentemente da idade. Estatisticamente, a doença prevalece em mulheres com mais de 50 anos, mas cerca de 10% dos casos surgem antes dos 40.

Ao contrário do que as pessoas imaginam, a finalidade principal da prática de se apalpar não é a detecção do câncer de mama, mas sim a identificação de possíveis alterações na região mamária. Quando o nódulo chega a uma dimensão em que pode ser apalpado, é sinal de que poderia ter sido diagnosticado precocemente, através de exames de rotina, como uma mamografia.

A preocupação com a pandemia fez muitas pessoas negligenciarem outras áreas de sua saúde. Entre 2019 e 2020, o número de mamografias preventivas entre beneficiárias de planos de saúde caiu 28,3%, com redução de 5.089.151 para 3.647.957 procedimentos. No recorte etário de 50 a 69 anos, a redução foi um pouco maior: 29,5% no período analisado. Os dados são da "Análise da Assistência à Saúde da Mulher na Saúde Suplementar Brasileira entre 2015 e 2020", do Instituto de Estudos de Saúde Suplementar (IESS).

 Por mais que estejamos com uma vida atribulada, cheia de compromissos e preocupações, se não cuidarmos de nossa saúde não poderemos realizar mais nada. Alguns fatores como idade e histórico familiar não podem ser alterados em relação aos riscos de desenvolvimento de um câncer de mama, mas medidas de prevenção como a diminuição no consumo de álcool, a prática regular de exercícios físicos e o controle do peso podem auxiliar. Amamentar também é uma forma de prevenção, segundo a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), já que a mulher que amamenta durante um ano tem 4,3% menos chances de desenvolver tumores na região.

O tratamento da doença é realizado de acordo com o tipo de câncer de mama, podendo variar conforme o tamanho do tumor, a região no qual está localizado e suas características.

Olhar para a saúde é prioridade, precisamos cuidar de nós mesmos para poder proteger aqueles que amamos.


Fonte: assessoria de imprensa

Leia Mais ►

Supershopping Osasco traz dicas especiais

para quem quer entrar no clima de Halloween

Shopping center garante a diversão no dia 31 de outubro com fantasias,

acessórios, maquiagens e os doces que marcam o Dia das Bruxas


O SuperShopping Osasco entra no clima do Halloween e traz dicas imperdíveis para garantir as gostosuras e travessuras do Dia das Bruxas. Crianças e jovens soltam a imaginação e abusam das fantasias e maquiagens disponíveis nas melhores marcas do empreendimento, que trazem também artigos de decoração e acessórios para completar a comemoração. Para garantir a segurança e o conforto dos clientes, o shopping center segue com todas as normas sanitárias, como uso obrigatório de máscaras e disponibilização de álcool em gel. 


“O Dia das Bruxas está chegando e queremos ajudar as famílias a entrarem no clima da data mais assustadora e divertida do ano. Roupas especiais, acessórios típicos, maquiagem e, claro, os doces, são os ingredientes perfeitos para garantir a brincadeira”, diz Jessica Zanela, gerente de Marketing do SuperShopping Osasco.


As Lojas Americanas Express é o ponto ideal para quem procura fantasias, acessórios e até mesmo doces para essa festa. A BMart também traz diferentes opções para se fantasiar, como bruxas, esqueletos, caveiras e outros personagens míticos. Os acessórios, como máscaras e chapéus temáticos, são encontrados na Daiso Japan e na Imaginarium. O Boticário e Quem Disse, Berenice? completam o visual com os produtos para fazer as maquiagens de arrepiar.  


Para garantir o conforto e a segurança dos clientes, o shopping center segue com todas as normas sanitárias, como uso obrigatório de máscaras, medição de temperatura, marcação no piso para indicar o distanciamento seguro, intensificação na limpeza e disponibilização de álcool em gel. O empreendimento funciona de segunda-feira a sábado, das 10h às 22h, e aos domingos e feriados, das 14h às 20h. 


O SuperShopping Osasco é administrado pela Saphyr Shopping Centers, uma das mais importantes empresas do setor, e segue as normas orientadas pelo Grupo, sempre focadas na saúde e bem-estar de clientes, lojistas e colaboradores. Saúde é prioridade e o Grupo Saphyr e todos os seus empreendimentos estão comprometidos com a sociedade para vencer a covid-19.


Fonte: assessoria de imprensa
Leia Mais ►

 O que todo paciente com dor lombar deve saber

Ortopedista indica os melhores tratamentos para dores na coluna

Muitas pessoas que sofrem de lombalgia se enganam ao falar erroneamente “dor nas costas” ou simplesmente “dor na coluna”. A coluna vertebral é um agrupamento de vértebras divididas em região cervical, torácica, lombar e sacral. A partir disso, o correto é correlacionar a dor para cada região da coluna, como por exemplo: cervicalgia (dor na região cervical), dorsalgia (dor na região torácica), lombalgia (dor na região lombar) ou sacralgia (dor na região sacral). Então, a lombalgia pode ser definida como dor localizada na região lombar, que é entre a última costela e início do glúteo. Se a dor irradiar para as pernas, dá-se o nome de lombociatalgia, devido ao comprometimento do nervo ciático.

O diagnóstico da lombalgia é clínico, feito por um médico, ou seja, não vem escrito em um exame. Exames de imagem são apenas complementares e devem ser feitos quando existe real indicação. O tratamento da dor lombar consiste basicamente em medicamentos, fisioterapia e/ou cirurgia. Um estudo realizado no Brasil apontou que em 1.679 cirurgias realizadas, somente em 41% delas existia a real necessidade de operar, mostrando que o tratamento cirúrgico só deve ser adotado após falha do tratamento conservador.

Fisioterapia baseada somente em aparelhos que apenas proporcionam alívio, como TENS e ultrassom, não é eficiente. “É preciso realizar exercícios de fortalecimento dos músculos do abdômen, dos músculos estabilizadores da coluna, glúteos e músculos anteriores da coxa, que podem ser exercitados através do método Pilates”, diz Dr. Juliano Fratezi, ortopedista do Grupo Zero Dor. A hidroterapia é também um método utilizado no tratamento fisioterápico, onde a temperatura e a força exercida pela água aliviam bastante os sintomas em diversos casos. “Caminhar também é uma excelente alternativa de tratamento para as pessoas que não possuem contraindicação, pois além de ser um exercício sem custo financeiro, este está acessível para qualquer pessoa”, reforça.

Manter boa postura durante as atividades e durante o sono são orientações importantes que o paciente deve aprender. Para obter sucesso no tratamento é necessária dedicação e o acompanhamento de um médico e um fisioterapeuta, que ajudarão na avaliação e na recuperação da doença para uma melhor qualidade de vida.


Sobre Dr. Juliano Fratezi: Especialização - Médico Ortopedista do Grupo Zero Dor. Curso Teórico-Prático de Neuromodulação Invasiva no Tratamento da Dor - INDOR-DF - 2019. Pós Graduação em Dor Pelo IEP – Hospital Sírio Libanês – 2017. Título de Especialista e Membro da Sociedade Brasileira de Coluna  - SBC 2010


Fonte: assessoria de imprensa 

Leia Mais ►

O SuperShopping Osasco apresenta 
lançamento da Marvel na programação Kinoplex

O SuperShopping Osasco apresenta o melhor do cinema na programação Kinoplex do mês de outubro. Venom: Tempo de Carnificina chega às telonas para a alegria dos fãs do universo Marvel, enquanto a diversão das crianças está garantida com a Patrulha Canina – O Filme e Ainbo – A Guerreira da Amazônia. O clássico 007 - Sem Tempo para Morrer traz novas aventuras de James Bond, mas se a ideia é conferir uma boa história de terror, A Casa Sombria é a dica perfeita. Shang-Chi e a Lenda dos Dez Anéis segue em cartaz.

O SuperShopping Osasco e a Kinoplex seguem com todas as normas sanitárias, como o uso obrigatório de máscara, intensificação da limpeza, disponibilidade de álcool em gel e bloqueio de algumas poltronas para garantir o distanciamento social. A compra dos ingressos pode ser realizada através do aplicativo, site ou nos postos de atendimento digitais. Para saber mais informações sobre as sessões, acesse o site http://www.supershoppingosasco.com.br/cinema.php.

Confira abaixo a programação:

Venom: Tempo de Carnificina

Um ano após o primeiro filme, Eddie Brock ainda está com problemas para lidar com Venom. Brock tenta voltar à sua rotina, mas, ao entrevistar o serial killer Cletus Kasady na cadeia, o jornalista passa a enfrentar um novo inimigo até então desconhecido. 

Gênero: Aventura, ação

Duração: 85 minutos

Classificação: 14 anos


Patrulha Canina – O Filme

O filme apresenta o grande desafio de Ryder e seus amigos: impedir o novo prefeito da Cidade Aventura, Humdinger, de causar muitos problemas no local. Para isso, a turma fica mais unida do que nunca e ainda conta com equipamentos de última geração para embarcar nessa história que promete muita diversão. 

Gênero: Aventura

Duração: 88 minutos

Classificação: Livre


007: Sem Tempo para Morrer

James Bond segue sua vida tranquila na Jamaica, mas tudo muda quando seu amigo da CIA pede ajuda para resolver um novo caso: o desaparecimento de um cientista. O famoso espião inicia uma investigação repleta de mistérios e diferentes enigmas. 

Gênero: Suspense, ação

Duração: 163 minutos

Classificação: 14 anos


Ainbo – A Guerreira da Amazônia 

Ainbo é uma menina que nasceu e cresceu na Floresta Amazônica. Ao descobrir que sua tribo está sendo ameaçada, ela decide lutar, enfrentando a missão de defender sua terra e impedir uma grande destruição no local. 

Gênero: Animação, aventura

Duração: 84 minutos

Classificação: livre


A Casa Sombria 

Após perder seu marido de forma inesperada, Beth passa a ter sonhos estranhos e visões perturbadoras de uma presença maligna em sua casa. Na tentativa de entender o que está acontecendo, a viúva procura respostas em objetos pessoais de seu companheiro e acaba descobrindo terríveis segredos que estavam escondidos. 

Gênero: Suspense, terror

Duração: 108 minutos

Classificação: 14 anos


Shang-Chi e a Lenda dos Dez Anéis

Shang-Chi é o filho do líder de uma organização criminosa poderosa que decide abandonar esse caminho para viver uma vida mais tranquila. Porém, tudo muda quando ele é atacado por um grupo de assassinos e se vê forçado a enfrentar seu passado. 

Gênero: Aventura, ação

Duração: 132 minutos

Classificação: 12 anos


O SuperShopping Osasco é administrado pela Saphyr Shopping Centers, uma das mais importantes empresas do setor, e segue as normas orientadas pelo Grupo, sempre focadas na saúde e bem-estar de clientes, lojistas e colaboradores. Saúde é prioridade e o Grupo Saphyr e todos os seus empreendimentos estão comprometidos com a sociedade para vencer a covid-19.


Fonte: assessoria de imprensa 

Leia Mais ►

 Colégio Santana une-se ao Elite Rede de Ensino 

Com os objetivos de oferecer recursos educacionais inovadores e de melhorar ainda mais a qualidade de ensino, o Colégio Santana, com 128 anos de tradição e estrutura impecável, uniu-se ao Elite Rede de Ensino, a maior rede de educação básica do Brasil. Agora, a instituição passa a responder por Elite Santana. Com turmas desde o ensino fundamental anos iniciais ao ensino médio, a escola está localizada na Rua Voluntários da Pátria, 2.624, Santana, São Paulo - SP. No estado de São Paulo, essa será a terceira unidade do Elite, que já possui escolas em Mauá e em Itu.

Atualmente, o Elite Rede de Ensino proporciona ensino de excelência a mais de 30 mil alunos e conta com mais de 40 escolas em diversos estados brasileiros: São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Distrito Federal, Goiás, Santa Catarina e Paraná. 

Excelência acadêmica, cultura de estudo e sonho grande

Com mais de 20 anos de história, o Elite Rede de Ensino é sinônimo de excelência acadêmica e resultados de ponta. "O Elite chegou a São Paulo com a missão de transformar vidas por meio da educação. Com um ensino forte, nossa rede, que já é a maior do Brasil, apresenta, para o maior estado do país, o compromisso com um ensino de altíssima qualidade. Baseado nos pilares da excelência acadêmica, cultura de estudos e sonho grande, abraçamos o desafio de trazer os valores de Amor, Garra, Foco e Mérito para o cenário educacional paulista, agregando nossa identidade e a capacidade de criar conexões entre as pessoas que fazem a diferença na educação básica brasileira”, afirma André Felipe, diretor de operações do Elite.

A rede trabalha a curiosidade e o gosto pelo estudo desde as séries iniciais. Nas séries finais, acredita-se que estudar já é um hábito do aluno e que está inserido em sua cultura. A preocupação com a formação integral do aluno e sua visão ampla sobre o mundo são questões importantes para a escola. Para proporcionar o aprendizado completo, o Elite disponibiliza ferramentas que auxiliam o estudante a desenvolver sua inteligência.

Diferenciais

Os projetos pedagógicos e os eventos diferenciados da rede valem destaque. O Palco Elite, por exemplo, consiste em um festival de teatro onde são trabalhadas múltiplas habilidades dos alunos na concepção de um espetáculo. No projeto, os estudantes são divididos em grupos, que montam a peça em sua integralidade: desde o cenário e figurino até o elenco, a sonoplastia, o roteiro, o financeiro e o marketing.

Embasada na Base Nacional Comum Curricular (BNCC) e nas diretrizes da educação brasileira, a rede de ensino também conta com o Ecossistema de Aprendizado Inovador (Eai). Nesse projeto, são trabalhadas competências como pensamento crítico, trabalho em grupo, capacidade de fazer suas próprias escolhas, de resolver problemas, de se comunicar, autoconfiança e adaptação a diferentes cenários. No Eai, são oferecidas matérias diversas, como Democracia e Direitos Humanos, Como criar games, Educação financeira, Mulheres que mudaram o mundo, Desvendando fake news e Consertos de casa.

Resultados expressivos

O Elite conquistou 784 aprovações em instituições públicas no vestibular 2021, dentre elas as aprovações do aluno Paulo Cesar Cardoso, na USP, no curso de relações internacionais e, na Unicamp, no curso de Ciências Econômicas.

Elite Santana

Endereço: Rua Voluntários da Pátria, 2624, Santana, São Paulo - SP 

Segmentos atendidos: desde o ensino fundamental anos iniciais ao ensino médio


Fonte: assessoria de imprensa 

Leia Mais ►

Fraturas por osteoporose causam 

cerca de 200 mil mortes por ano no Brasil

Dia Mundial de Combate à Osteoporose, em 20 de outubro, é

dedicado a ações de conscientização e prevenção desta doença

A osteoporose é uma doença caracterizada pela diminuição de massa óssea, resultando em ossos mais frágeis. Segundo a SBEM (Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia), no Brasil, as fraturas osteoporóticas causam cerca de 200 mil mortes por ano. A fim de alertar sobre a gravidade disso, 20 de outubro celebra o Dia Mundial de Combate à Osteoporose. A data reúne campanhas de conscientização no mundo todo, difundindo informações a respeito do diagnóstico, tratamento e, principalmente, prevenção à doença.

A OMS (Organização Mundial da Saúde) indica que uma a cada duas mulheres terá uma fratura óssea, e que ocorrem cerca de nove milhões de fraturas globalmente por ano. A IOF (International Osteoporosis Foundation) aponta que cerca de 10 milhões de brasileiros têm a doença, porém, apenas 20% estão cientes disso.

Dados publicados, em 2019, pela revista científica Journal of Medical Economics, mostram que a osteoporose custa R$ 1,2 bilhão por ano para a economia brasileira. Cerca de 61% deste valor, o que equivale a R$ 733,5 milhões, está associado à perda de produtividade do paciente. A pesquisa aponta, ainda, que as despesas com hospitalização representam R$ 234 milhões e os custos cirúrgicos, R$ 162,6 milhões.

“Podemos dizer que essa é uma doença silenciosa. Infelizmente, a manifestação clínica da osteoporose é a complicação mais grave da doença, as fraturas”, afirma Francisco José Albuquerque de Paula, endocrinologista e presidente da ABRASSO (Associação Brasileira de Avaliação Óssea e Osteometabolismo).

Prevenção

Existem alguns hábitos que auxiliam na prevenção à osteoporose e que podem ser feitos por todos. A ingestão correta de cálcio, proteínas e vitamina D, exercícios físicos (podem variar de acordo com o caso do paciente), evitar consumir bebidas alcoólicas e fumar e realizar exames, regularmente, são alguns exemplos. Entre estes, o consumo de cálcio é um dos mais importantes, já que é o principal mineral que compõe o esqueleto humano.

Segundo a ABRASSO, o consumo diário recomendado de cálcio é de 1.200mg para pessoas acima de 51 anos. “A vitamina D é responsável por ajudar o organismo a absorver o cálcio. Ela é obtida, principalmente, por meio da exposição ao sol ou por suplementação. Apenas de 10 a 15 minutos de exposição solar por dia são suficientes para atender nossas necessidades”, ressalta Francisco de Paula.

Histórico de osteoporose na família também requer atenção, já que a genética possui forte influência sobre o desenvolvimento de massa óssea e suscetibilidade de fratura. O uso de medicamentos e o aparecimento de fraturas são outros fatores de risco da doença.

“A menopausa, período que, geralmente, acontece entre os 45 e os 55 anos, marca a diminuição na produção do estrogênio, hormônio que provoca alterações em todo o organismo feminino, incluindo o processo de remodelação e reparação óssea. Por isso, a osteoporose é mais comum em mulheres. Porém, a condição também afeta homens”, salienta o ginecologista e coordenador da Comissão de Mídias da ABRASSO, Marcelo Steiner.

Segurança em casa

Como grande parte das fraturas por osteoporose acontecem durante tarefas do cotidiano, é fundamental ter uma casa segura, fazendo algumas pequenas alterações. Na cozinha, a altura máxima de armários e prateleiras não deve passar de 1,60m, para facilitar o acesso. O micro-ondas deve estar a uma altura de 1,30m, com uma prateleira ao lado para apoiar pratos. Lavar louças e passar roupas enquanto está sentado é menos cansativo e reduz os riscos de queda.

Também é recomendado evitar escadas, porém, se não for possível, colocar fitas antiderrapantes na borda dos degraus melhora a aderência e sinaliza o limite do chão. Uma fita de led abaixo dos corrimões ajuda a iluminar e não causa ofuscamento. Uma cama mais alta facilita na hora de deitar e levantar. Barras de apoio nos banheiros, pisos antiderrapantes e móveis com pontas arredondadas são outras medidas importantes.

Ação gratuita

Neste ano, para o Dia Mundial de Combate à Osteoporose, a ABRASSO fará uma ação na Estação de Metrô da Luz, em São Paulo (SP). Nos dias 20 e 21 de outubro, médicos da entidade estarão presentes para orientar, gratuitamente, a população sobre a osteoporose.

Entre as atividades gratuitas, estarão disponíveis três máquinas para o Teste de Calcâneo (exame que avalia a massa óssea por meio de ultrassonometria do calcanhar), junto ao questionário do Teste Frax (desenvolvido para estimar a probabilidade de fraturas de acordo com os fatores de risco relatados na pesquisa).


Sobre a ABRASSO

A ABRASSO representa a união das três principais sociedades médicas dedicadas ao estudo da osteoporose e do osteometabolismo no Brasil: SBDENS (Sociedade Brasileira de Densitometria Clínica), SOBEMOM (Sociedade Brasileira para Estudo do Metabolismo Ósseo e Mineral) e SOBRAO (Sociedade Brasileira de Osteoporose). Criada em 2011, a Abrasso conta, hoje, com cerca de 1.500 associados de diversas especialidades médicas, além de outros profissionais da área da saúde que, juntos, têm a missão de difundir o conhecimento cientifico, estimular o ensino e a pesquisa e realizar ações preventivas de saúde óssea junto ao público leigo.


Fonte: assessoria de imprensa 

Leia Mais ►