3 de cada 4 acidentes com escorpião ocorrem em área urbana

Dados do Instituto Butantan apontaram que, nos últimos dois anos, foram registradas mais de 10 mil ocorrências desse tipo


Levantamento realizado por pesquisadores do Laboratório de Artrópodes do Instituto Butantan, órgão da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo, revelou que 75% dos  acidentes com escorpiões ocorrem em áreas urbanas. Entre os anos de 2010 e 2011, dos 13 mil acidentes notificados em São Paulo, 10 mil ocorreram na própria cidade.

Os principais causadores desses acidentes são os escorpiões amarelo e marrom, ambos com fácil adaptação a locais com escassez de saneamento básico e acúmulo de  lixo. Além disso, o escorpião amarelo, por exemplo, possui alta capacidade de reprodução, já que a fêmea não precisa do macho para se reproduzir, chegando a cerca de três proles por ano, com média de 20 filhotes por vez.

As principais causas para esses acidentes ocorrerem em grandes cidades são o desmatamento e crescimento desordenado das áreas urbanas. Desta forma, os animais, por terem sido desalojados, procuram abrigo e alimento próximo e dentro das residências.

Alguns cuidados simples podem evitar esse tipo de acidentes com os escorpiões. Vedamento de ralos, caixas de gordura, tanques, soleiras de portas, evitar plantas próximas às paredes das casas, retirar o entulho, evitar acúmulo de telhas acumuladas nos quintais, assim como rebocar as paredes para evitar que eles utilizem as frestas dos tijolos como abrigos, são as principais armas de prevenção do aparecimento desses animais.

“A prevenção, aliada à educação, é a forma mais eficiente de evitar o número de acidentes desse tipo. São práticas simples e que ajudam a diminuir esse alto número de ocorrências com esses animais”, comenta Denise Candido, Bióloga do Laboratório de Artrópodes do Instituto Butantan.

Em caso de acidentes com escorpiões, recomenda-se lavar o ferimento com água e sabão e fazer compressas mornas para alívio da dor até a chegada ao serviço de  saúde mais próximo. Diferentemente do que pregam os mitos, torniquete, corte na região da picada, sugar o veneno ou ingerir qualquer tipo de garrafada não resolve o problema, tampouco são ações recomendadas.

O Hospital Vital Brazil funciona dentro do Instituto Butantan e é especializado no  tratamento de acidentes por animais peçonhentos, disponibilizando à população assistência médica gratuita e orientação telefônica 24 horas por dia. Para mais informações, basta acessar o portal http://www.butantan.gov.br ou ligar para (11) 2627-9529 e (11) 2627-9528.

Fonte: Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo

Receba nosso News Letter

Anuncie aqui

Saiba mais: 11-4113-6820