Vanguart lança "Intervenção Lunar"


IMG_2782.JPG


Entre dezembro de 2020 e fevereiro de 2021 a banda Vanguart esteve em estúdio e gravou algumas canções inéditas. As novas composições serão lançadas em dois álbuns. O primeiro, "Intervenção Lunar", traz o Vanguart mais próximo de seu centro do que nunca. As sete faixas expressam a intimidade e a doçura que se anunciavam em seu exitoso projeto Vanguart Acoustic Night. Se no álbum anterior, “Beijo Estranho” (2017), o grupo apostava em orquestrações épicas e uma camada imensa de instrumentos, o novo trabalho tem o papel de trazer o ouvinte para perto de si de maneira inédita. Como sempre, há composições de Helio Flanders e Reginaldo Lincoln, e dessa vez uma canção 100% autoral de Fernanda Kostchak, que não só compôs como canta em “Lá Está”.

“Intervenção Lunar” foi produzido por Fabio Pinczowski em parceria com a banda. Além dos integrantes Helio Flanders (voz, violão, trompete, piano e gaita), Reginaldo Lincoln (voz, violão de 12 cordas, baixo, guitarra, bandolim, órgão e percussão) e Fernanda Kostchak (voz e violino) participam do álbum Kezo Nogueira (bateria, percussão), Pedro Pelotas (órgão, piano), João de Pierro, que tocou as violas em “Suas Coisas Favoritas”, e Felipe Ventura, que fez arranjos de cordas e tocou violino e viola em “Canção Para o Sol”.

A foto da capa pertence ao acervo da fotógrafa Nina Bruno. “Fizemos uma longa pesquisa que incluía a ideia de uma superfície lunar mas que não fosse só isso. Na foto, a imagem das moedas de uma fonte dos desejos sem água casou perfeitamente com os versos da faixa-título: “Intervenção lunar / olha pro céu e vê / de onde você vier / pede o que vai querer”. O álbum aborda temas como desejo e a vontade de uma mudança profunda no mundo através do afeto” – comentou Helio.

Faixa a Faixa
1. Vamos Viver
Reginaldo: A canção nasceu no auge da pandemia, um sentimento devastador de perda e luto estavam muito presentes. Quando surgiu chamava-se "não vou te esquecer". Falava sobre essas perdas. A melodia do refrão apareceu no violão e ficou grudada em mim. Depois veio a ideia do encontro repentino que muda a sua vida para sempre, das pessoas que não vamos esquecer e às vezes nem sabemos explicar o porquê da aproximação ou o porquê de tanto amor. Quando eu e Helio embarcamos na canção juntos, ela se mostrou ser muito mais sobre quem está aqui do que sobre quem partiu, daí "vamos viver" aconteceu de fato.

Helio: Queríamos um clima Traveling Wilburys, com todo mundo tocando livremente, e assim foi: três violões na sala de gravação, todos tocando ao mesmo tempo, como uma grande banda
 
2. Intervenção Lunar
Helio: Quando Reginaldo me mostrou essa música, me emocionei muito porque ela trazia coisas que eram teoricamente vagas, mas que me transportavam para imagens muito íntimas, e acredito que esse é o poder de uma grande canção: te entregar o roteiro pra você imaginar a cena. E assim foi. O sentimento de esperar uma intervenção lunar, no coração, seja onde for, é o que sempre me deu esperanças em momentos difíceis e espero que possa trazer essa força pra todos nós na vida pós-pandemia.

Reginaldo: O Helio disse tudo, são imagens. O espírito viajando para lugares de imensa luz. A intervenção lunar é uma coisa linda, um lugar perfeito, um voo de paz, onde os olhos brilham e você se encosta para experienciar. A gravação dessa música foi especial pois mesmo tendo os instrumentos básicos da nossa discografia (bateria, baixo, violão, bandolim e violino), sinto que ela traz uma novidade nessa sonoridade. Conseguimos explorar esse lado da canção também.  
 
3. Canção Para o Sol
Helio: Escrevi essa música imaginando uma espécie de “rendição”, como se o narrador dissesse: “eu me rendo, cansei de fugir do amor”. Eu me entreguei muitas vezes a sentimentos na vida, mas em outras fugi também, e foi uma forma de incentivar as pessoas a se lançarem à sorte.

Reginaldo: Uma canção super simples que a gente gravou com toda essa simplicidade e a junção resultou em algo surpreendente. Quando entraram as cordas do Felipe tudo ganhou muita força, é uma canção que conversa com você enquanto você a ouve.

4. Sente
Helio: "Sente" é a música mais antiga do álbum e a única não-inédita. Foi gravada no fim de 2019 e meio confirmou a nossa suspeita que o Fabio Pinczowski deveria produzir o disco conosco. É certamente uma das minhas canções favoritas de todo o catálogo do Vanguart.

5. Suas Coisas Favoritas
Reginaldo: Uma ode à Olivia, minha filha, à vida e a exploração do nosso interior. Uma canção para se aventurar. Escrevi em uma manhã, a mesa do café posta e não tinha espaço para pisar no chão, todas as coisas dela espalhadas pela sala, uma bagunça só e ela cantando sem parar, perguntando onde estava o lápis, cadê a boneca??? Aí eu me teletransportei e a imaginei descendo o rio em uma canoa. As árvores e os bichos eram os brinquedos espalhados pela sala, um paralelo entre cidade e natureza. Todas as suas coisas favoritas estavam por perto. A melodia e os versos vieram de uma vez enquanto ela brincava.

Helio: Junto com "Homem-deus", do nosso álbum anterior, faz parte do nosso mundo de canções de realismo fantástico.

6. Lá Está
Fernanda: Quando comecei a escrever "Lá está", eu nem sabia direito que uma música sairia dali. Eu tinha uma melodia que foi me acompanhando por dias até que ela começou a manifestar palavras e virou uma história. A atmosfera da música com certeza veio da vontade de fazer algo assim no palco. Desde que comecei a cantar devagarinho nos shows me senti muito, mas muito acolhida pelo nosso público então essa canção veio pra ter mais um momento de "olho no olho" com os fãs, que é o que eu mais amo na vida.

Reginaldo: A Fer compôs a canção de uma maneira muito interessante, sem instrumentos harmônicos, a letra e a melodia apenas e a gente concebeu a parte instrumental. Foi um processo novo entre nós, funcionou de primeira. O Fabio Pinczowski tomou as rédeas da canção na hora de gravar e a trouxe para o mundo do Vanguart nos timbres, percussões e vocalizações dos discos que a gente ama ouvir.

Helio: Além de achar a canção muito boa e que a Fernanda está cantando lindamente, é muito bom tê-la se juntando a nós como compositora neste álbum e só reafirma o seu tamanho gigante como artista.

7. Vento do Metrô
Helio: "O Vento do Metrô" entra no hall de canções espirituais, que componho sem muito filtro, apenas colocando para gravar, e traz o tom épico que gosto de usar às vezes, pré-anunciando grandes acontecimentos, seja uma luz que se adianta para brilhar tamanha sua vontade de existir até uma concepção de que o amor pode dominar o mundo.

Reginaldo: Essa é para quem gosta de Vanguart! A letra é fantástica, te prende na riqueza dos detalhes. Foi uma das concepções de arranjo mais complexas que a gente já viveu, talvez a mais complexa. Mas nem por isso difícil ou turbulenta. Nos encontramos tocando juntos no estúdio, naturalmente. A nossa função principal no arranjo foi não diminuir a intensidade que ela já tinha com apenas um violão e voz. A intenção foi se equiparar em grandeza e expressividade.

Fernanda: O violino nessa música é puro movimento, adiciona uma camada de timbre no bloco das levadas, vira mais um elemento de condução só que num instrumento de arco. É um violino tocado com o corpo inteiro sentindo o fluxo do ritmo da música e se movimentando no groove.

Ficha Técnica
Produzido por Fabio Pinczowski e Vanguart.
Gravado por Fabio Pinczowski e Éric Yoshino no Estúdio 12 Dólares
Mixado por Vitor Farias
Masterizado por Fabio Roberto no Estúdio Tambor

1 - Vamos Viver (Reginaldo Lincoln / Helio Flanders)
Fernanda Kostchak: violino
Helio Flanders: voz, violão
Reginaldo Lincoln: voz, violão de 12 cordas, baixo
+
Fabio Pinczowski: violão, piano
Kezo Nogueira: bateria, percussão
Pedro Pelotas: órgão

2- Intervenção Lunar (Reginaldo Lincoln)
Fernanda Kostchak: violino
Helio Flanders: voz, violão
Reginaldo Lincoln: voz, violão, bandolim, baixo, órgão, percussão
+
Kezo Nogueira: bateria, percussão

3 - Sente (Reginaldo Lincoln)
Fernanda Kostchak: violino, vocais
Helio Flanders: voz, piano, trompete
Reginaldo Lincoln: voz, violão, baixo
+
Fabio Pinczowski: metalofone, órgão
Kezo Nogueira: bateria

4 - Canção Para o Sol (Helio Flanders)
Helio Flanders: voz, piano
Reginaldo Lincoln: baixo, guitarra
+
Fabio Pinczowski: violão, piano, órgão
Felipe Ventura: arranjo de cordas, violino, viola
Kezo Nogueira: bateria

5 - Suas Coisas Favoritas (Reginaldo Lincoln)
Helio Flanders: voz
Reginaldo Lincoln: voz, violão, baixo, órgão, percussão
+
João de Pierro Jr: arranjo de cordas, viola, violino
Kezo Nogueira: bateria, percussão

6 - Lá Está (Fernanda Kostchak)
Fernanda Kostchak: voz, violino,
Helio Flanders: vocais, trompete
Reginaldo Lincoln: vocais, violão, baixo
+
Fabio Pinczowski: guitarra, órgão, percussão
Kezo Nogueira: bateria, percussão
Pedro Pelotas: piano

7 - Vento do Metrô (Helio Flanders)
Fernanda Kostchak: violino
Helio Flanders: voz, violão, gaita
Reginaldo Lincoln: vocais, violão, baixo
+
Fabio Pinczowski: guitarra, piano, vocais, percussão
Kezo Nogueira: bateria, percussão
Pedro Pelotas: órgão
Leia Mais ►

 Adam Mattos recebe prêmio da 

Academia Independente de Letras

 O escritor londrinense foi reconhecido por seus trabalhos que enriquecem a “cultura nacional”



 Adam Mattos recebeu no último dia oito o certificado que concede o 1º Prêmio Apontador Evidências Literárias para o autor devido a sua forte contribuição neste ano (2021) “ao semear conhecimento e assim enriquecer a cultura nacional”, como consta no documento . O prêmio foi promovido pela Academia Independente de Letras (AIL), junto a Casa Literária Enoque Cardoso (CLEC), o Editorial Casa de Bonecas (ECB) e a Ordem Literária Scriptorium.

 Mattos trabalha em diversas iniciativas que promovem a literatura, principalmente a nacional, como o coletivo de escritores o Corvo Literário (www.corvoliterario.com), fundado por ele e no qual há publicações diárias de todos os gêneros e edição de coletâneas. Além disso, é o idealizador e mediador do Clube de Leitura da Flyve. 

Atualmente, Mattos também promove um sarau de poesias e textos poéticos com convidados e microfone aberto, todas as quintas-feiras, às 20h, em seu instagram (@adam.mattos.escritor). No evento os participantes podem solicitar para declamar ao vivo textos autorais ou não.  O autor ainda lançou neste ano pela editora Flyve, o livro de contos “Devaneios de uma mente perturbada”, que trabalha o horror que o ser humano é capaz de provocar. 

“Foi com uma alegria muito grande que recebi esse prêmio. Me sinto honrado com mais esse reconhecimento e agradeço demais à todos que acompanham e apreciam o meu trabalho. Isso me motiva a continuar fazendo o que amo e me dá a certeza de estar no caminho certo!”, comenta Mattos. Junto ao certificado veio também uma moeda representando a honraria com os dizeres: A Tarefa da literatura é ajudar o homem a compreender-se a ele mesmo- Maximo Gorky.

  Saiba mais sobre o escritor e suas obras:

Adam Mattos é um mensageiro do sombrio, do macabro e do desconforto. O autor, de 35 anos, nascido em Londrina, dedica seus dias a criar páginas aterrorizantes para os seus leitores e incentivar a leitura de autores nacionais. Estreou com o livro de poesia “Alma em pedaços”, que deu início também a uma trilogia da maldade, composta por mais um livro de contos, “Devaneios de uma mente perturbada” e um romance que está em processo de escrita.

Além disso, o escritor já participou de 15 coletâneas e administra vários grupos voltados para a literatura, como o clube de leitura da Flyve. Ele também é membro da Academia Independente de letras, ocupando a cadeira 170 – “A Tolerância” e embaixador internacional da paz, pelo “World literary forum for peace and humanrights.

 Adam vive atualmente em Curitiba, e entre uma escrita e outra, vê séries e lê livros para desopilar de seus pesadelos impressos.

Mais informações

Instagram: @adam.mattos.escritor

Site:  https://www.adammattos.com.br


Fonte: assessoria de imprensa

Leia Mais ►

Eleito melhor filme no festival de Roterdã, "Uma Nuvem No Quarto Dela", 

da chinesa Zheng Lu Xinyuan, estreia nesta sexta (17/9) no streaming



** A segunda edição do Festival de Cinema Russo também estreia na Supo Mungam Plus nesta quinta (16/09) e vai até 10/10 com longas inéditos.  O evento é gratuito.

*** A Supo Mungam Plus também divulga o trailer dos lançamentos inéditos Uma Nuvem No Quarto Dela (17/09) e Nossas Crianças (24/09)


O inédito "Uma Nuvem no Quarto Dela", da diretora chinesa Zheng Lu Xinyuan e vencedor do prêmio de Melhor Filme no Festival de Rotterdam, estreia nesta sexta (17/9) na Supo Mungam Plus - streaming de cinema independente e de arte. Assista ao trailer: https://www.youtube.com/watch?v=wcEcibA_8vc

O filme conta a história de Muzi, que volta para casa para o Ano Novo Chinês em um inverno chuvoso. Um dia, acompanha sua irmã mais nova à escola e conhece o dono de um bar local, o pai de um outro aluno. O estranho lembra um velho amigo de Muzi, despertando nela memórias de seu relacionamento com alguém que de repente desapareceu no ar. Ao mesmo tempo, seu namorado chega para uma visita. Vagando por essa cidade que lhe parece tão familiar, mas distante, Muzi procura um lugar ao qual pertença


Em parceria com a Spcine Play, a Supo Mungam Plus transmite gratuitamente a segunda edição do Festival de Cinema Russo, organizada pela ROSKINO, com o apoio do Ministério da Cultura da Rússia. Mais de 200 mil espectadores assistiram ao novo cinema russo em nove países até agora. De 16 de Setembro a 10 de Outubro serão apresentados 7 longas-metragens inéditos e uma séria animada infantil. O acesso a todos os filmes do festival é gratuito, sendo necessário somente um simples cadastro na plataforma Supo Mungam Plus: https://supomungamplus.com.br/rff

Ainda esta semana entra na programação do streaming obras que merecem ser descobertas, redescobertas, vistas e revistas, como o clássico "Dr. Korczak", do mestre polonês Andrzej Wajda, e o inventivo documentário britânico "The Arbor", de Clio Barnard.

A Supo Mungam Plus também acaba de liberar o trailer do drama humanista norueguês "Nossas Crianças", de Dag Johan Haugerud, exibido no Festival de Veneza, e que estreia dia 24/09. Confira: https://youtu.be/Q6RwTHjowdI

Supo Mungam Plus é um streaming de cinema independente e de arte e está disponível para assinatura em todo o Brasil. Toda semana tem novas estreias na plataforma, que conta com uma dedicada curadoria, selecionando e trazendo filmes inéditos e exclusivos, obras premiadas nos grandes festivais, clássicos restaurados, filmes cults e joias do cinema mundial, apresentando novas vozes do cinema assim como obras de diretores renomados. A plataforma está disponível através da web e dos apps para iOS, Android e Apple TV. Supo Mungam Plus, cinema sem fronteiras!

Nas redes sociais


Serviço:
Onde assistir: no site www.supomungamplus.com.br ou nos aplicativos para iOS (iPhones e iPad) e Apple TV, disponíveis na App Store, e para Android (smartphones e tablets), disponível na Google Play Store.
Quanto: 7 dias grátis para novos assinantes. Assinatura Mensal por R$23,90 ou Assinatura Anual por R$199,90, realizada no próprio site da plataforma (www.supomungamplus.com.br) ou diretamente nos apps iOS e Android.

Confira as estreias da Semana:

16 de Setembro:
Festival de Cinema Russo - https://supomungamplus.com.br/rff

PARENTES, de Ilya Aksyonov (Rodnye, Rússia, 2021, 100 min, Comédia/Drama)
com Sergey Burunov, Irina Pegova, Sergey Shakurov, Semyon Treskunov, Liza Monetochka, Nikita Pavlenko, Katerina Bekker
Certa manhã, um pai da família decide realizar seu sonho de toda a vida, ir com sua família ao festival Grushinsky para apresentar lá sua música. A família é forçada a aceitar o desejo de um pai tirano e embarcar em uma viagem por toda a Rússia. No caminho, eles enfrentam aventuras e vários desafios, passando por uma prova de amor no relacionamento deles e tendo um importante encontro que o pai esperou por vinte anos.

MASHA, de Anastasiya Palchikova (Rússia, 2020, 84 min, Drama)
com Maksim Sukhanov, Anna Chipovskaya, Polina Gukhman e Aleksandr Mizev
Masha, uma menina de 13 anos, cresceu entre um ringue de boxe e as ruas de uma cidade da província russa nos turbulentos anos 90. Seus amigos mais próximos são jovens bandidos que matam, roubam, assaltam e são odiados por toda a cidade. Mas para a menina, eles são o sal da terra e uma família que a ama e protege. Masha revela um interesse pelo jazz e sonha em se tornar cantora. No final, ela entende quem realmente está ao seu redor e o que essas pessoas fizeram com a sua família. Tendo amadurecido, Masha deixa sua cidade natal e se muda para Moscou para tentar começar uma nova vida. Mas quando o passado a atinge, Masha se vê obrigada a retornar ao lugar onde passou sua infância.

SHEENA 667, de Grigoriy Dobrygin (Rússia, 2019, 97 min, Drama)
com Yuliya Peresild, Vladimir Svirskiy, Jordan Frye, Yury Kuznetsov, Nadezhda Markina e Pavel Vorozhtsov
A cidade de Vyshny Volochyok é representada por estradas quebradas, neve e neblina. Na periferia da cidade há um centro automotivo onde moram, e trabalham Olga e Vadim, que se amam. Os dois têm um pouco mais de trinta anos, são pessoas simples e sérias, compartilhando alegrias e tristezas um com o outro até o momento em que na vida deles aparece um intruso, a Internet.

DOUTORA LIZA, de Oksana Karas (Doktor Liza, Rússia, 2020, 120 min, Biografia/Drama)
com Andrey Burkovskiy, Chulpan Khamatova e Konstantin Khabenskiy
Um dia na vida de Elizaveta Glinka, uma filantropa e fundadora do fundo de caridade “Ajuda Justa”. Ela planejava passar o dia com a família, comemorando 30 anos de casamento, mas mesmo em um dia desses ela não consegue desligar o telefone. A Doutora Lisa precisa ir à ferroviária para alimentar os sem-teto e no médico Shevkunov, um amigo dela, para conseguir morfina para uma criança doente terminal. Todo esse tempo, ela é vigiada pela polícia, cuja atenção tem sido atraída por essa filantropa extremamente enérgica há muito tempo.

NA PONTA, de Eduard Bordukov (Na Ostrie, Rússia, 2020, 115 min, Ação/Drama)
com Svetlana Khodchenkova, Stasya Miloslavskaya, Sergei Puskepalis e Alexey Barabash
A melhor esgrimista de sabre do mundo, Alexandra Pokrovskaya, é famosa, rica e feliz. Para entrar na história, ela só precisa dar o último passo, conquistar o ouro olímpico. Mas seu caminho foi cruzado por Kira Egorova, uma garota provinciana de dezenove anos, que conquistou Moscou da noite para o dia. Kira vence todas as competições e não sai das capas de revistas glamorosas. Seu objetivo é ocupar o lugar de Pokrovskaya.
Um confronto feroz começa não apenas em torneios, mas também na vida real. As duas garotas são obcecadas pela vitória, e parece que nada pode detê-las. O mundo inteiro, com a respiração suspensa, observa o brilho de suas lâminas afiadas. E cada vez fica mais óbvio: esta luta violenta foi longe demais...

A HISTÓRIA DE UMA NOMEAÇÃO, de Avdotia Smirnova (Istoriya odnogo naznacheniya, Rússia, 2018, 112 min, Drama)
com Evgeni Kharitonov, Aleksei Smirnov, Filipp Gurevitch e Irina Gorbatchova
Uma história pungente e trágica sobre eventos nos quais o próprio conde Liev Nikolaevitch Tolstói é um participante. O tenente da capital Grigory Kolokoltsev, inspirado por ideias avançadas, é enviado para servir em um regimento de infantaria, onde ocorre um crime de guerra. O soldado, sobre cujos ombros recai a culpa, enfrenta um tribunal militar e a pena de morte. Kolokoltsev pede ajuda ao conde Tolstói, que decide proteger os inocentes. Uma história comovente sobre a complexidade da escolha e lealdade aos próprios ideais. Baseada em eventos reais.

LUTA, de Maksim Arbugaev (Voy, Rússia, 2019, 78 min, Documentário)
LUTA é um filme documentário sobre futebol, mas não sobre aquele que estamos acostumados a assistir na TV ou jogar no quintal. É sobre futebol, onde todos os jogadores são totalmente cegos. O filme fala sobre a seleção russa paralímpica de futebol para cegos, que se preparam para o evento mais importante de suas vidas, para o Campeonato Europeu. A equipe tem apenas um objetivo, ganhar ouro a qualquer custo! Na preparação para o campeonato, o treinador principal e os jogadores enfrentam obstáculos significativos que colocam seus sonhos em risco.

Séria animada: KID-E-CATS
“Kid-E-Cats” é uma história sobre o dia a dia, relações e aventuras de três pequenos gatinhos curiosos: o gatinho Cookie, seu irmãozinho Pudding e sua irmãzinha Candy. Na sua família grande família, a vida nunca para: juntos, eles aprendem a expressar suas emoções, a apoiar-se mutuamente e a encontrar saídas para quaisquer situações, mesmo difíceis à primeira vista, com a ajuda da imaginação e dos conselhos dos pais.


17 DE SETEMBRO
Lançamento Inédito: UMA NUVEM NO QUARTO DELA, de Zheng Lu Xinyuan (Ta fang jian li de yun, China, 2020, 101 min, Drama, 14 anos)
com Jin Jing, Liu Dan, Chen Zhou, Ye Hongming, Dong Kangning, Liang Cuishan e Wang Ruiwen
É um inverno chuvoso em Hangzhou. Muzi volta para casa para o Ano Novo Chinês, onde ela desempenha seus papéis de filha, meia-irmã e namorada. Um dia, Muzi acompanha sua irmã mais nova à escola e conhece o dono de um bar local, o pai de um outro aluno. O estranho lembra um velho amigo de Muzi, despertando nela memórias de seu relacionamento com alguém que de repente desapareceu no ar. Ao mesmo tempo, seu namorado chega para uma visita. Vagando por essa cidade que lhe parece tão familiar, mas distante, Muzi procura um lugar ao qual pertença.
Melhor Filme no Festival de Rotterdam e Melhor Direção no Festival da Transilvania.

DR. KORCZAK, de Andrzej Wajda (Korczak, Polônia, 1990, 118 min, Biografia/Drama/Guerra, 14 anos)
com Wojciech Pszoniak, Ewa Dalkowska, Teresa Budzisz-Krzyzanowska, Marzena Trybala, Piotr Kozlowski e Zbigniew Zamachowski
O filme conta a história do pedagogo polonês Janusz Korczak e sua dedicação em proteger 200 crianças, órfãos judeus, no Gueto de Varsóvia, durante a Segunda Guerra Mundial. 
Dirigido por Andrzej Wajda ("O Homem de Ferro") e escrito por Agnieszka Holland ("Filhos da Guerra"), DR. KORCZAK foi exibido no Festival de Cannes e no Festival de Toronto.


THE ARBOR, de Clio Barnard (Reino Unido, 2010, 94 min, Documentário, 14 anos)
com Manjinder Virk, Christine Bottomley, Natalie Gavin, Parvani Lingiah, Danny Webb e Kate Rutter
Misturando documentário e ficção, a cineasta Clio Barnard recupera a trajetória da dramaturga britânica Andrea Dunbar (1961-1990), uma autora precoce e de vida trágica, e de sua filha Lorraine. Reintroduzida às peças e cartas de sua mãe, o filme segue a jornada pessoal de Lorraine enquanto reflete sobre sua própria vida e começa a entender as lutas que sua mãe enfrentou.
Indicado ao BAFTA de Melhor Estreia Britânica e vencedor do Prêmio do Júri no Festival de Tribeca.

Fonte: assessoria de imprensa
Leia Mais ►

 

Menina de 6 anos inspira empresa líder em máquinas de capturar pelúcias


BR Machine se junta com a pequena Maria Clara
para fazer um Dia das Crianças mais feliz e solidário
Ela tem apenas 6 anos, mas um coração de gente grande! A pequena Maria Clara tem hoje como uma de suas brincadeiras preferidas capturar pelúcias na máquina instalada no supermercado em que sua mãe trabalha, em Mairinque, interior de São Paulo.

 
No último mês virou matéria nos principais portais de notícias do Brasil contando a sua história com a doação de parte das pelúcias que pegou para crianças carentes.
Agora, pensando no Dia das Crianças, Maria Clara estabeleceu a própria meta de pegar 100 pelúcias para serem distribuídas para crianças que vivem nos bairros em situação de risco social da sua cidade. “Quando doei 32 bichinhos, as crianças ficaram muito felizes e me agradeceram tanto. A sensação de fazer o dia de alguém especial foi muito legal e isso me deixou muito feliz também”, declara Maria Clara, que também tem a sua pequena coleção de pelúcias preferidas.
 
O pai, Jair Ribeiro, conta que ela é uma menina amorosa, muito apegada a família e que gosta de ajudar as pessoas, ser solidária. “Vê-la feliz e com um objetivo que leva felicidade para outras crianças vale todo o investimento na brincadeira”, revela o pai que virou o grande parceiro na caçada.
 
Marca líder nacional vai aumentar a doação da Maria Clara
 
Admirados por este ato solidário liderado por uma criança, a BR Machine, empresa líder nacional em gruas, dobrará a meta contribuindo com mais 100 pelúcias na doação a ser realizada pela Maria Clara, no mês de outubro.
 
“É inspirador para nós adultos ver uma criança de apenas 6 com um coração enorme e preocupada com o próximo. Nós não poderíamos deixar essa corrente de amor simplesmente passar sem fazer nada, então, como tínhamos ainda uma reserva orçamentária destinada para ações sociais, abraçamos a linda atitude da Maria Clara”, destaca Élcio de Marco, Gestor Administrativo da BR Machine.
 
A marca atua na operação de equipamentos de autosserviço para entretenimento e tem operações ativas de Norte a Sul do Brasil, incluindo as maiores redes varejistas como os Grupos BIG, Carrefour e GPA, Supermercados Sonda, Muffato e as 10 maiores redes de Shopping Centers do país.
 
 
Um de seus maiores sucessos, e exclusividade da BR Machine, é a Sunshine Crane uma máquina com uma estrutura similar a uma adorável Kombi azul, além das pelúcias de alta qualidade, acabamento e certificação do Inmetro.

Fonte: assessoria de imprensa
Leia Mais ►

 Livro sobre os quadrinhos Disney atinge 

70% de meta em campanha no Catarse

Obra de Marcus Ramone, com ilustrações e curiosidades sobre os gibis,

 está em financiamento coletivo até 21 de setembro

No volume Entre Patos e Ratos – A Epopeia dos quadrinhos Disney (Editora Noir, 240 páginas, R$ 49,90), o escritor e memorialista Marcus Ramone apresenta um livro ricamente ilustrado e uma narrativa encantadora, onde faz uma viagem no tempo e resgata a sua relação com as revistinhas Disney da Editora Abril das décadas de 1970 e 1980, ao mesmo tempo em que apresenta uma rica e inédita pesquisa sobre os gibis Disney! Em reta final nesta semana, até 21 de setembro, o livro está em financiamento coletivo na plataforma Catarse, e já atingiu 70% da meta de arrecadação. Os exemplares adquiridos na iniciativa serão enviados aos leitores durante a primeira semana de outubro.

Ramone, que é autor do Baú de Gibis (Noir, 2017), parte do fato de que, em janeiro de 1930, um famoso ratinho orelhudo dos desenhos animados estreou nas tiras de jornal dos Estados Unidos. Era o início da longa e rica história dos quadrinhos Disney. Durante todo esse tempo, nos mais diversos países, Mickey, Pato Donald, Tio Patinhas e companhia têm conquistado fãs de todas as idades.

A história dessa turma e a trajetória dos personagens de Walt Disney nos gibis do Brasil e do mundo são os que desfilam pelas páginas deste novo livro de Ramone. A obra traz 32 capítulos de pura nostalgia, recheados de curiosidades, revelações de bastidores, fatos marcantes e históricos e muita informação. Tudo ricamente ilustrado com imagens de gibis que levarão os leitores a boas recordações ou os farão descobrir novos elementos sobre esse fantástico universo.

Revistas em quadrinhos Disney que marcaram época no Brasil; histórias pitorescas que envolveram os personagens na realidade; detalhamento de edições e datas de publicação dos gibis e HQs descritos na obra e muitos outros assuntos estão presentes nas 240 páginas do livro que a Noir lança em setembro. Uma obra para saudosistas, pesquisadores e amantes dos quadrinhos Disney.

 

Serviço:

 Entre Patos e Ratos – A Epopeia dos quadrinhos Disney

Marcus Ramone

240 páginas – 14 x 21 cm

R$ 49,90

Editora Noir Ltda

Link do Catarse: https://www.catarse.me/projects/143182/insights?online_succcess=true 


Fonte: assessoria de imprensa

Leia Mais ►

 Botão do pânico como tecnologia aliada

de mulheres vítimas de violência

 Em 2020 mais de 600 mulheres utilizaram o recurso em Santa Catarina

Os números de violência contra a mulher crescem de forma acelerada em todo o Brasil. Recentemente, um levantamento do DataFolha encomendado pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública, indicou que em 2020 cerca de 17 milhões de mulheres (24,4%) sofreram violência física, psicológica ou sexual. A pesquisa apontou ainda que na comparação com o ano anterior, há aumento do número de agressões dentro de casa, que passaram de 42% para 48,8%. E cresceu a participação de companheiros, namorados e ex-parceiros nas agressões. Na tentativa de frear esse aumento de casos de agressões contra a mulher, além dos dispositivos da Lei 11.340/06, conhecida como Lei Maria da Penha, estados e municípios têm buscado outras medidas para assegurar a segurança das mulheres. Uma delas é o botão do pânico, que em Santa Catarina funciona, desde 2019,  em uma parceria da Polícia Militar com o Ministério Público de Santa Catarina e o Tribunal de Justiça de Santa Catarina. 

 

Como funciona o botão do pânico?

Em Santa Catarina, o botão do pânico faz parte do aplicativo PMSC Cidadão e é destinado a mulheres que correm risco iminente de um ataque pelo agressor. Quando acionado, a Polícia Militar de imediato tem acesso à geolocalização do celular, podendo assim agilizar a ocorrência. Outra finalidade é a gravação por 60 segundos da situação em que se encontra a vítima. Isso poderá auxiliar a Autoridade Policial a entender a situação emergencial e até mesmo a sua gravidade. O botão do pânico foi desenvolvido exclusivamente para as mulheres que conseguem na Justiça medida protetiva contra os agressores. 

 

Segundo dados do Tribunal de Justiça de Santa Catarina, só em 2020 mais de 600 mulheres utilizaram o botão do pânico no estado. Para o advogado e sócio do Araujo & Sandini Advogados Associados, Jhonatan Morais Barbosa, a tecnologia é uma aliada na proteção das mulheres. “A iniciativa é um avanço para a efetivação da aplicação da Lei Maria da Penha, que além de garantir o retorno das mulheres vítimas de violência doméstica na sociedade, também faz transcender seus direitos que há muito tempo foram mitigados por uma sociedade machista”, destaca o advogado.

Sobre o cenário da violência contra as mulheres, o advogado Jhonatan Morais Barbosa enfatiza que ainda há muito medo por parte das mulheres para fazer denúncias de agressões. “Muitas vezes isso ocorre pelo fato de serem dependentes dos seus companheiros. Por isso, a importância do uso de canais de apoio que contribuem para a reinserção das mulheres no convívio social”, finaliza ele.

Saiba como denunciar

O Disque 100 e o Ligue 180 são serviços gratuitos para denúncias de violações de direitos humanos e de violência contra a mulher, respectivamente. Qualquer pessoa pode fazer uma denúncia pelos serviços, que funcionam 24h por dia, incluindo sábados, domingos e feriados. A Polícia Militar também pode ser acionada, para contatar é só ligar 190.

 

Fotos: Divulgação

 


 


Fonte: assessoria de imprensa

Leia Mais ►

 Morre Marcelo Fardin,

 um dos maiores especialistas Buco Maxilo Facial

Por Carina Gonçalves / Jornalista – MTB 48326

 

A comunidade científica, acadêmica, familiares, amigos e pacientes de Marcelo Fardin foram pegos de surpresa na manhã desta terça-feira, 24 de agosto, com a notícia de um acidente automobilístico na Rodovia dos Imigrantes, na altura de Cubatão (SP), cujo levou o médico e cirurgião ao óbito.

A notícia foi divulgada nas redes sociais de Marcelo Fardin, que era muito conhecido por sua excelência de atuação como cirurgião e traumatologista buco maxilo facial, cirurgião de cabeça e pescoço, estomatologista, mestre e professor, além de ser um grande ser humano em prol de ajudar as pessoas que o procuravam para cura e qualidade de vida em sua especialidade.

O sentimento de tristeza e dor é unanime entre as pessoas que conversei hoje. Marcelo Fardin era um homem de atitude, personalidade forte e muito carismático! Encantava com seus causos e vivências particulares, tirando risos de seus pacientes e amigos. Certamente já está fazendo muita falta, especialmente a filha Marcela, sua esposa dra. Kelly Fardin e os primogênitos João Victor e Pedro.

Foram mais de vinte anos de atuação, muitas cirurgias, milhares de atendimentos, inúmeros plantões e viagens de trabalho para oferecer ao próximo à felicidade transformada em saúde e autoestima. Ser médico não é para qualquer um, é necessário dedicação, devoção, comprometimento, conhecimentos atualizados, amor e, sobretudo, vocação como missão de vida! Qualidades que ele exercia constantemente. O nome de Marcelo Fardin será lembrado e perpetuado para sempre, pois deixou um legado de aprendizes, admiradores e pacientes que tiveram a possibilidade de conquistar melhores condições de saúde e bem estar por suas mãos! Gratidão e aplausos para você nesta breve existência aqui conosco, segue em paz!

-----------

“Eu tive o prazer de trabalhar em parceria com Marcelo Fardin por um longo período e sou grata por ter aprendido muito sobre a sua especialidade e, ainda, ter lembranças divertidas e inesquecíveis de nossas reuniões de trabalho em marketing e comunicação. Hoje choro em minha alma pela sua partida, mas com fé de que ele cumpriu a sua missão aqui na Terra e, agora, repousa em outros ares. Enfatizo, ainda, que a vida é um sopro... em um segundo estamos ao lado das pessoas que amamos, admiramos e queremos bem e, no outro, temos surpresas dilaceradora como a do dia de hoje. Vai em paz querido Marcelo Fardin, você foi um dos homens incríveis que tive o prazer de conhecer, ao qual admiro pela humildade em como me tratou e outros muitos pacientes que presenciei em seu consultório. Já faz muita falta!” – Carina Gonçalves, jornalista.

 

 




Leia Mais ►

 Soft skills - O presente e o futuro do

 mercado de trabalho

Vanessa Wedekin, diretora de produto na BiUP Seja Mais e especialista em estratégia educacional, explica quais são as competências do futuro e porque elas são tão importantes para quem quer crescer profissionalmente.

As soft skills têm-se tornado cada vez mais populares: são habilidades comportamentais levadas muito a sério em conta por empresas e recrutadores. Estas habilidades, diferente das hard skills, são fluidas e desenvolvidas a partir das suas habilidades interpessoais, e não necessariamente baseadas nos seus conhecimentos técnicos.

Com o avanço das transformações no mercado e nas relações de trabalho, cada vez mais empresas estão percebendo que precisam de colaboradores com habilidades que vão muito além da técnica. Soft skills são competências relacionadas ao comportamento do indivíduo, muito mais atreladas à personalidade e às experiências, do que à formação profissional.

Reconhecer e ampliar suas capacidades é tão importante quanto ter uma formação específica na área de atuação. Ou seja, é a sua capacidade de desenvolver uma relação positiva com o trabalho e seus colegas, influenciando positivamente o ambiente. A inteligência emocional e o relacionamento interpessoal são exemplos de soft skills.

Algumas pessoas parecem ter certas habilidades inatas, como a criatividade ou a organização. Porém, com um bom autoconhecimento, é possível aprimorar essas qualidades que já se manifestam espontaneamente e ainda desenvolver outras, que trarão destaque para um cenário de negócios tão competitivo.

A seguir, algumas soft skills que o mercado tem valorizado:


  • Inteligência Emocional: se engana quem acredita que conseguimos lidar com o trabalho separando totalmente nossas emoções. Porém podemos desenvolver a habilidade de controlar e entender as emoções para que elas não nos afetem, e mais, para reconhecer e lidar com as emoções do outro também;
  • Comunicação eficaz e assertiva: esta se tornou uma habilidade básica exigida pelos líderes na hora da contratação. Saber se comunicar é essencial não somente para passar a mensagem que você quer, mas para saber captar a mensagem que lhe é transmitida. Atualmente somos bombardeados constantemente de informação, e desenvolver a habilidade da comunicação é pontual para conseguir absorver e repassar todas as mensagens da melhor forma;
  • Resiliência: o conceito de resiliência deixou de ser algo falado apenas dentro dos consultórios de psicólogos e passou a ser algo normalizado por toda a sociedade. Esta habilidade basicamente se define pela capacidade de se reerguer após uma queda emocional, motivacional, financeira, etc. O mercado está valorizando quem busca desenvolver a resiliência porque pessoas resilientes costumam lidar melhor com a pressão e os altos e baixos do mundo corporativo;
  • Empatia: novamente, uma habilidade que já foi considerada obsoleta, mas que se mostra cada vez mais em foco. A empatia é a habilidade de se colocar no lugar do próximo em inúmeras situações e é uma caraterística buscada principalmente para cargos de liderança, mostrando que o mercado do futuro é um mercado que busca mais o lado humano dos colaboradores;
  • Colaboração: quem não se lembra quando éramos obrigados a trabalhar em equipe na época de escola ou faculdade e sempre dava algum atrito, não é? Poderíamos até não perceber, mas estávamos desenvolvendo nossa habilidade de colaboração, algo que o mercado atual tem valorizado. Afinal de contas, uma empresa que trabalha unida, cresce mais forte.

Além das habilidades citadas, as empresas têm buscado cada vez mais diferentes características como flexibilidade, organização, pensamento criativo, capacidade de resolver problemas, relacionamento interpessoal, entre outras habilidades que, se analisarmos o mercado de 5 anos atrás, jamais pensaríamos sobre.

Tão importante quanto desenvolvê-las é saber identificá-las, principalmente se exercer um cargo de liderança. Diferente das aptidões técnicas, ou hard skills, estas habilidades não são ensinadas facilmente, elas são desenvolvidas com o tempo e esforço. Por isto, o conhecimento sobre este assunto é indispensável no mercado de trabalho, tanto para quem está realizando a captação de novos talentos quanto na análise de colaboradores já existentes na corporação.

Texto escrito por Vanessa Wedekin.

Vanessa é atualmente diretora de produto e desenvolvimento na BiUP Seja Mais. Possui mais de 26 anos de experiência em treinamentos e é especialista em estratégia educacional. Possui MBA em Gestão Estratégica pela INPG Business School, é Mestre em Educação pela MTSU - Middle Tennessee State University e Doutoranda em Educação e Negócios pela FCU - Florida Christian University. Vanessa é apaixonada em mudar a vida das pessoas e melhorá-la através da educação de qualidade. Como diretora da BiUP, Vanessa já ajudou a mudar a vida de mais de 3 mil pessoas em menos de 1 ano de atuação juntamente com a empresa.


Fonte: assessoria de imprensa

Leia Mais ►

 Jornada Paulista de Radiologia em formato presencial 

marca retomada do mercado

Imex Medical Group lança novos equipamentos no maior evento do setor na  América Latina 

Depois de quase dois anos sem eventos presenciais, o setor de radiologia se prepara para a retomada. A boa notícia veio com a confirmação da 51ª Jornada Paulista de Radiologia (JPR 2021), que vai acontecer de 22 a 25 de setembro, no Transamerica Expo Center (TEC). O maior evento do gênero na América Latina é realizado pela Sociedade Paulista de Radiologia (SPR). Para que os visitantes tenham uma experiência confortável e, principalmente segura, a entidade está trabalhando intensamente nos protocolos sanitários, junto com os órgãos de saúde do Estado de São Paulo. O protocolo completo e detalhado será divulgado em breve. Entre as ações está o número limitado de vagas presenciais.

Confiante nas medidas sanitárias que estão sendo tomadas e, no aquecimento do mercado, a Imex Medical Group, maior empresa nacional do segmento de equipamentos e serviços para área de diagnósticos por imagem no setor da saúde, vai apresentar no evento seu portfólio completo. “Para a Imex a JPR sempre foi uma feira estratégica em termos comerciais, além de ser um sinal concreto da retomada da economia, o evento presencial é ainda mais significativo para a empresa para apresentação ao mercado de algumas novidades que a empresa desenvolveu nos últimos anos”, destaca o gerente de marketing da Imex, Gabriel Lebarbenchon.

Recentemente a empresa fez investimentos de cerca de 20 milhões de reais em pesquisa e desenvolvimento, o que possibilitou oferecer aos clientes soluções personalizadas, aliando tecnologia de ponta a preços competitivos. Os visitantes da JPR poderão conhecer essas vantagens de perto. Os lançamentos mais recentes incluem o mamógrafo Precision e os equipamentos de densitometria óssea que são produzidos na sede da empresa em São José, na Grande Florianópolis, além das novidades nas linhas de ressonância magnética, ultrassonografia e tomografia. “Acreditamos que esse evento será histórico pois marca a retomada do mercado depois de um período muito desafiador. Chegar a esse momento podendo apresentar uma série de novidades para nossos clientes nos deixa satisfeitos e confiantes em um crescimento do setor e da empresa”, finaliza Gabriel.


Fonte: assessoria de imprensa

Leia Mais ►