Projeto TRAVESSIAS traz Cartas Libanesas, um concerto de música árabe
e uma roda de conversa com refugiados sírios

Foto do espetáculo Cartas Libanesas, indicado aos Prêmios Shell, APCA e Aplauso Brasil de Melhor Autor de 2015, volta em duas únicas apresentações no Sesc Santo Amaro

O projeto Travessias apresenta o espetáculo Cartas Libanesas, um concerto de música árabe e faz bate-papo com dois refugiados sírios, com mediação do professor Paulo Farah, da USP (Universidade de São Paulo)

Veja trechos da peça Cartas Libanesas AQUI

Em abril, no Travessias, projeto em que a diversidade cultural é pensada a partir das experiências de travessias - geográficas, simbólicas, identitárias e políticas - o Sesc Santo Amaro apresenta um concerto, um bate-papo e um espetáculo, todos voltados ao tema.

Dia 10 de abril, às 17h, o Quarteto Mediterrâneo faz um concerto em que  resgata a raiz árabe da música brasileira e a influência dela na música árabe atual. O repertório é composto por música tradicional árabe, canções populares brasileiras e composições autorais baseadas na origem árabe de alguns integrantes e em extensa pesquisa do grupo. Com músicos árabes e brasileiros, o Quarteto Mediterrâneo é composto por Sami Bordokan (alaúde – canto), William Bordokan (derbaki – canto), Claudio Kairouz (qanoum) e Maurício Mouzaiek (daff).

Travessias Árabes – Roda de Convivência é uma roda de conversa que acontece dia 13 de abril às 19h, e vai contar a história e as especificidades das situações de refúgio dos povos árabes, com a presença de convidados que partilham experiências-saberes-fazeres, trazidas na bagagem cultural que cada um dos convidados trouxe em sua travessia. Nessa interlocução, estarão presentes dois refugiados sírios: Ammanuel Ouba, 21 anos, cursou Biologia na Universidade de Damasco e lecionou inglês na cidade e Salim Alkhrezati, 33 anos, formado  em Tecnologia da Informação. Esse bate-papo terá mediação de Paulo Farah, professor doutor no programa de graduação e de pós-graduação na Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da Universidade de São Paulo (USP).

Também faz parte do projeto Travessias o espetáculo Cartas Libanesas, que volta em cartaz para duas únicas apresentações no Sesc Santo Amaro, dias 14 e 15 de abril de 2016. Nesse espetáculo, a dramaturgia foi inteiramente apoiada em histórias reais de imigrantes libaneses no Brasil e põe em cena a travessia feita por Miguel, um jovem libanês que vem para o Brasil com o intuito de prosperar financeiramente e logo voltar ao Líbano, onde deixou sua esposa grávida. Após anos de sofrimento e trabalho, se descobre apaixonado pela nova terra e decide convencer a mulher a vir morar com ele no novo país.

Segundo o ator Eduardo Mossri, "a peça é a história de um mascate, contada por um ator mascate que resgata suas próprias histórias para refletir sobre a imigração. É uma ode de amor e gratidão a todos aqueles que imigraram e enriqueceram nossa identidade cultural.” Pois foi o mesmo Eduardo que, em 2009, encontrou as cartas que sua avó recebia do seu avô, imigrante libanês, que tentava ganhar a vida no Brasil no início do século XX.  Quando o ator levou essas cartas para José Eduardo Vendramini - que também tem ascendência libanesa – o dramaturgo imediatamente se interessou pelo tema, pesquisou relatos verídicos de imigrantes libaneses no Brasil, e construiu esse requintado monólogo.

Sinopse
Miguel é um jovem libanês que vem para o Brasil com o intuito de prosperar financeiramente e logo voltar ao Líbano, onde deixou sua esposa grávida. Após anos de sofrimento e trabalho, se descobre apaixonado pela nova terra e decide convencer a mulher a vir morar com ele no novo país. “A peça é a história de um mascate, contada por um ator mascate que resgata suas próprias histórias para refletir sobre a imigração. É uma ode de amor e gratidão a todos aqueles que imigraram e enriqueceram nossa identidade cultural.”, comenta o ator. 

A encenação
O diretor Marcelo Lazzaratto optou por priorizar a voz do ator e os sons da trilha para encenar este texto. Enquanto o ator Eduardo Mossri interpreta as angústias, as conquistas e aventuras de Miguel com sua mala de mascate e um microfone antigo a tira colo, a trilha composta por Gregory Slivar invade o palco. “Quero que a voz do Eduardo exista na mesma intensidade que a trilha, nesta encenação a música e os sons terão o mesmo volume e importância que a voz falada, uma história contada principalmente pelo som.”, explica o diretor que também é responsável pela luz do monólogo. O figurino criado pelo estilista Fause Haten traz cores claras desenhando a elegância masculina do início do século XX. O cenário assinado por Renato Bolleli tem como objetivo evidenciar o ator usando poucos elementos, como ribaltas margeadas por galhos de cedro que formam um semicírculo atrás de Eduardo, torres de luz e um pedestal. 

Ficha Técnica
Texto: José Eduardo Vendramini. Direção e iluminação: Marcelo Lazzaratto. Ator: Eduardo Mossri. Cenário: Renato Bolleli.Trilha Sonora: Gregory Slivar. Figurinos: Fause Haten. Assistente de direção: Wallyson Motta. Preparação vocal: Rodrigo Mercadante. Visagismo: Nael Kassees. Fotógrafo: Felipe Stucchi. Produção: Eduardo Mossri.

Serviço
Concerto - QUARTETO MEDITERRÂNEO
Dia 10 de abril, às 17h
Local: Praça (Capacidade 300) Duração: 80 minutos.

Classificação:

Ingressos: Grátis

Teatro - CARTAS LIBANESAS 

Dias: 14 e 15 de abril de 2016. Quinta e Sexta, às 21h.
Local: Teatro (Capacidade 297)Duração: 80 minutos.
Classificação: 12 anos.
Ingressos: R$ 20,00 (inteira). R$ 10,00 (meia: estudante, servidor de escola pública, + 60 anos, aposentados e pessoas com deficiência). R$ 6,00 (credencial plena: trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo matriculado no Sesc e dependentes). Ingressos à venda pelo Portal www.sescsp.org.br a partir de 05/04 (terça-feira), às 18h, e nas bilheterias do SescSP a partir de 06/04 (quarta-feira), às 17h30. Venda limitada a quatro ingressos por pessoa. Não é permitida a entrada após o início do espetáculo.


Bate-papo - TRAVESSIAS ÁRABES – Roda de Convivência
Dia 13 de abril, as 19h
Ingressos: Grátis

Convidados
Ammanuel Ouba, 21 anos, é refugiado sírio. Cursou Biologia na Universidade de Damasco e lecionou inglês na cidade até ter precisado deixar a Síria, onde parte de sua familia permanece.
Salim Alkhrezati, 33 anos, é refugiado sírio, formado  em Tecnologia da Informação. Quando teve de sair da Síria, separou-se de seus quatro irmãos e da mãe. Atualmente,  dois irmãos estão na Turquia, um irmão está na Alemanha, e sua mãe permanece na Síria com uma irmã.
Mediação -  Paulo Farah
Professor doutor no programa de graduação e de pós-graduação na Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da Universidade de São Paulo (USP). Orienta pesquisas em estudos migratórios, refúgio, literatura, linguística, história e cultura árabe, africana e islâmica no Mestrado e no Doutorado na USP. Autor de doze livros (além de vários capítulos de obras) também traduziu diversas obras do árabe ao português e do português ao árabe. É Diretor da BibliASPA - Biblioteca e Centro de Pesquisa e Cultura dedicado a temas árabes, africanos e sul-americanos do qual participam acadêmicos e artistas de mais de 40 países que estudam história, literatura, linguística, antropologia e arqueologia, entre outras temáticas.

Após o debate, haverá apresentação do grupo de música árabe BibliASPA Musical.



SESC SANTO AMARO
Rua Amador Bueno, 505 – Santo Amaro. Telefone: (11) 5541-4000.
Horário de atendimento bilheteria: Terça a sexta-feira, das 10 às 21 horas e sábado, domingo e feriado, das 10 às 18h30. Obs: O Estacionamento e a bilheteria permanecem abertos de acordo com o horário das programações.

Estacionamento – Subsolo – 180 veículos, 34 vagas para motos (preço especial para shows: R$5,50 p/ comerciários e R$11 p/ não comerciários e 35 vagas no bicicletário (grátis). Observação: as motos pagam taxa equivalente aos veículos.

Fonte: Canal Aberto 

Receba nosso News Letter

Anuncie aqui

Saiba mais: 11-4113-6820