Estudo – prejuízo ou investimento?!




Por Carina Gonçalves
Recentemente estive em algumas reuniões de pais e professores, em várias escolas, das quais pude presenciar algumas ações (de ambos) sobre a educação escolar das crianças. Entre os temas abordados, tiveram três que me chamaram a atenção, não por ser algo de outro mundo, mas pela reflexão que me provocaram.
O primeiro tem relação com o questionamento de um pai sobre determinadas disciplinas aplicadas dentro do cronograma de aulas, do qual achava inútil aprender “X” matéria porque, em sua opinião, nunca será útil na vida de sua criança. Como resposta, a professora que administrava a reunião apenas respondeu ao pai, com toda delicadeza possível, que aprender sobre o tema abordado serve como porta de entrada para o desenvolvimento intelectual e de raciocínio do aluno. Me peguei a pensar e em silêncio aplaudi o pai e a professora em suas posturas, pois cada um em seu devido momento fizeram com que todos os outros ali presentes pudessem refletir, assim como eu, sobre os detalhes que agregam a educação e o que diferencia uma escola de outra.
O segundo ponto de reflexão está na questão de avaliação de conteúdo ou como chamamos, também, de período de provas. Uma mãe, durante a reunião, disse que seu filho sente muitas dificuldades em lidar com a pressão da véspera de provas aplicadas em sala de aula e perguntou para a professora se existia uma maneira diferente de verificação de aprendizagem para minimizar tal problema. Novamente, a outra professora respondeu serenamente que as provas são como exercícios para a vida. Embora tenhamos dificuldades em aceitar ou lidar com algumas delas, não importa se são aplicadas dentro ou fora da sala de aula, temos de saber lidar com a ansiedade e com o medo de perder. Novamente refleti e ao comparar os desafios da vida escolar com os da vida profissional presumo que aprender a lidar com alguns temores, ainda na infância, capacitam e promovem melhores conquistas para o futuro adulto.
O terceiro, e não menos importante, está relacionado à “lição de casa”. Uma avó se manifestou indignada com a quantidade de atividades encaminhadas para o seu neto finalizar em casa, cerca de três atividades diárias, todas de média complexidade para o ensino fundamental II. Outras mães concordaram com olhares trocados e outras franziram a testa discordando. Desta vez, o professor, um homem tranquilo, disse que especialmente nesta fase da vida escolar, os alunos já são preparados para o que vem lá na frente, daqui a alguns anos, é como se fossem estágios práticos de raciocínio para conquistar suas metas. Ao pensar sobre o que foi dito, de fato o professor tem razão. Muitos pais, inclusive eu, sem perceber, protegem seus filhos em demasia para que possam aproveitar mais a vida, deixando-os relaxados além do que deveriam para lidarem com suas “obrigações” da idade e promovendo insegurança ou mesmo medo de buscarem por algo novo.
Em todas as situações indicadas neste artigo, como conclusão, quero dizer que a criança deve ser incentivada a se desafiar todos os dias, deve ser estimulada dentro e fora da escola para pensar, para criticar e entender o que se passa no mundo, com a sociedade e a sua volta. Desta maneira, além de suscitar segurança e auto-estima elevada, teremos melhores evoluções acadêmicas e, quem sabe, trazer para a realidade talentos capazes de mudar destinos e aptos para ajudar muitas outras pessoas com suas soluções ainda não investidas. Pensem nisso, estudar não é prejuízo. É um investimento para a vida e para todos.
 Carina Gonçalves é jornalista especialista e atuante nas áreas de educação, cultura e mídias digitais. Oferece trabalhos e consultoria em comunicação e marketing para estabelecimentos de ensino, empresas e profissionais autônomos. Possui cursos de especialização em empreendedorismo, marketing, comunicação empresarial, mídias sociais e digitais, assessoria de imprensa e projetos personalizados focados ao universo educacional. É sócia-diretora da JCG Comunicação e Marketing. www.jcgcomunicacao.com / 11-4113-6820 – contato@jcgcomunicacao.com

Receba nosso News Letter

Anuncie aqui

Saiba mais: 11-4113-6820